O consumo moderado de hidratos de carbono favorece uma vida mais saudável e longa, segundo um estudo publicado na revista britânica 'The Lancet' e que foi liderado por Sara Seidelmann, do 'Brigham and Women's Hospital', nos Estados Unidos.

A investigação revelou que as dietas que substituem os hidratos de carbono por proteínas ou gorduras devem ser evitadas devido à sua possível ligação com "ciclos de vida mais curtos".

10 formas de obter proteínas sem comer carne
10 formas de obter proteínas sem comer carne
Ver artigo

Os hidratos de carbono são a principal fonte energética da dieta do ser humano e fazem parte do grupo dos macronutrientes, juntamente com as proteínas e lípidos. Consumir "hidratos de carbono com moderação parece ser ideal para a saúde e ter uma vida mais longa", dizem os especialistas citados pela agência de notícias espanhola Efe.

Dietas populares

"As dietas com poucos hidratos de carbono que os substituem por proteínas ou gorduras são cada vez mais populares como estratégia saudável ou de perda de peso", comenta a coordenadora do estudo, Sara Seidelmann, investigadora no Brigham and Women's Hospital de Boston.

"Os nossos dados, no entanto, sugerem que uma dieta baseada nos produtos animais e pobre em hidratos pode estar associada a uma esperança de vida menor e não deve  ser incentivada", explica.

Os hidratos de carbono são um nutriente cuja principal função é fornecer energia ao organismo. A glicose é a molécula mais simples que resulta da digestão destes e a partir da qual o organismo obtém a energia que necessita para as mais variadas atividades.

Por cada grama de hidratos de carbono o organismo obtém quatro quilocalorias.

Com Lusa, Efe e AFP

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.