Os antibióticos em causa são o 'corbomycin' e o 'complestatin', que pertencem à família dos antibióticos glicopéptidicos.

Numa experiência com ratinhos, cujos resultados foram hoje publicados na revista científica Nature, a equipa de cientistas verificou que a administração dos dois antibióticos, que atuam na parede celular da bactéria impedindo o seu crescimento, trava infeções causadas pela 'Staphylococus aureus', conhecida por ser uma bactéria resistente aos habituais antibióticos.

Ao contrário do efeito produzido por outros antibióticos, como a penicilina, que mata as bactérias evitando a formação das paredes celulares, estes dois antibióticos impedem a divisão e o crescimento celular das bactérias bloqueando o rompimento das paredes das células.

As paredes das células das bactérias são o que lhes dá a forma e a resistência, explicou uma das autoras do estudo, Beth Culp, da universidade canadiana de McMaster, citada em comunicado pela instituição.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.