Na sua intervenção no debate sobre a transparência e o controlo dos ensaios clínicos, no Parlamento Europeu, Carlos Zorrinho disse que o recente caso sucedido em França "deve incentivar-nos ainda mais no caminho que tem vindo a ser traçado", nomeadamente na aplicação plena do Regulamento do Parlamento Europeu e do Conselho Europeu, relativo aos ensaios clínicos de medicamentos para uso humano, aprovado e em vigor desde 2014.

"O progresso científico em saúde tem permitido salvar milhões de vidas e curar cada vez mais doenças", mas é necessário ter a noção de que "exige uma regulação forte e transparente", sublinhou o eurodeputado, acrescentando ser, também, fundamental que as regras sejam uniformes e que os mesmos critérios devem ser seguidos pelos diferentes Estados da União Europeia.

"Temos a obrigação de concretizar em cooperação uma plataforma científica e legal que potencie a inovação em saúde e minimize os riscos associados aos ensaios clínicos", concluiu Carlos Zorrinho.

Polémica em França

Um voluntário que participou num ensaio clínico em França da farmacêutica portuguesa Bial morreu no dia 18 de janeiro durante uma das fases de teste de um fármaco. Outros cinco foram internados em estado grave. Estão agora livres de perigo, mas com sequelas ao nível neurológico.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.