Fran Goldman precisou de inúmeras tentativas para conseguir marcar a sua primeira dose da vacina contra o coronavírus. Quando conseguiu, no domingo passado, nem lhe passou pela sua cabeça desistir de comparecer devido ao tempo mau, contou ao jornal Seattle Times.

Apesar da neve forte que caía sobre a cidade, tornando impossível deslocar-se de carro, Fran Goldman calçou as suas botas, agarrou os seus bastões de trekking e não hesitou em caminhar, ida e volta, os 5 km que a separavam da clínica onde deveria receber a injeção.

Em Lisboa já há um cemitério lotado por causa dos mortos da COVID-19
Em Lisboa já há um cemitério lotado por causa dos mortos da COVID-19
Ver artigo

"Não foi fácil, foi um desafio", disse Fran Goldman ao jornal, acrescentando que fez uma cirurgia ao quadril no ano passado.

"Caminhei muito lentamente", disse na quarta-feira ao programa Today. Chegou com 5 minutos de atraso.

"Ela é verdadeiramente admirável e tem essa mentalidade que a impulsiona a não se deixar vencer pela adversidade", comentou a sua filha, Ruth Goldman, ao Seattle Times.

A pandemia de COVID-19 provocou, pelo menos, 2.441.926 mortos no mundo, resultantes de mais de 110,2 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 15.821 pessoas dos 794.769 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Vídeo - Os níveis de proteção da máscara contra a COVID-19

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.