Os exames toxicológicos no trabalho são cada vez mais frequentes, especialmente no caso de postos que envolvam grande responsabilidade civil. Por isso, a televisão pública britânica, a BBC, fez uma experiência no programa "Rip Off Britain", uma série informativa dedicada à alimentação.

Após três dias a comer pão com sementes de papoila, a apresentadora Angela Rippon foi submetida a um exame para detetar opiáceos no sangue e urina. O teste deu positivo.

O ópio é uma substância extraída a partir da cápsula verde da planta Papaver somniferum, conhecida popularmente como papoila. A planta tem propriedades analgésicas e narcóticas e o seu consumo pode provocar dependência. Do ópio, são extraídos produtos como a morfina, heroína e codeína.

A televisão britânica decidiu fazer a experiência depois de um espectador entrar em contacto com o programa para dar conta da sua história inusitada: tinha sido demitido do trabalho depois de um controlo antidrogas de rotina ter dado positivo para opiáceos.

"Comer pão com sementes de papoila pode dar um resultado positivo num teste de urina que deteta morfina", confirmou à BBC Atholl Johnston, especialista em farmacologia na Universidade Queen Mary, do Reino Unido.

Veja ainda: Estes 10 alimentos devolvem-lhe 10 anos de vida (no mínimo)

A quantidade de morfina numa semente de papoila é variável e os testes toxicológicos são muito sensíveis, podendo dar falsos positivos mesmo após o consumo de uma quantidade relativamente pequena de sementes. Por isso, o especialista sugere esperar até três dias depois de comer sementes de papoila para fazer exames toxicológicos.

A semente de papoila não é o único alimento traiçoeiro. De acordo com o fabricante canadiano de bafómetros para automóveis Lifesafer, com dispositivo para bloquear a ignição caso seja detetado álcool no hálito do motorista, existem vários alimentos que podem dar um falso positivo.

Tal pode acontecer devido a reações químicas de certos alimentos que causam fermentação, como a massa de pão ou pizza com leveduras, ou até mesmo algumas frutas, frisa o fabricante num artigo publicado no seu website.

A fermentação pode gerar uma determinada quantidade de álcool que, embora mínima, pode ser detetada por um teste de bafómetro. Além disso, o artigo menciona que existem outros alimentos que podem conter pequenas quantidades de álcool, como o vinagre ou extrato de baunilha, e produtos de higiene pessoal como antissépticos bucais e alguns xaropes para tosse.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.