Itália

A Proteção Civil italiana publicou esta quinta um novo balanço que revisou os números oficiais para 650 infectados e 17 mortos. No balanço anterior, divulgado na quarta, eram 400 infectados e 12 mortos.

O país é o território mais afetado da Europa e transformou-se num canal de difusão da doença pelo continente, onde muitos dos casos registados em outros países são de pessoas que recentemente viajaram para locais no norte de Itália.

Espanha

Há 17 casos registados, dos quais 12 são vinculados à Itália. Três casos foram de pessoas infectadas em território espanhol, entre elas um homem em estado grave na região de Madrid e um caso em Sevilha.

Um hotel em Tenerife, no arquipélago das Canárias onde se hospedaram italianos infectados, foi colocado em quarentena desde a última terça.

Cerca de 240 mil italianos vivem em Espanha. Numa tentativa de limitar a propagação, Madrid sugeriu que os cidadãos não viajem para o norte de Itália e para outros países de risco.

França

Foram registados 38 casos contra 18 do dia anterior, anunciou o ministro da Saúde, Olivier Véran. No país 12 pacientes curaram-se, 24 continuam hospitalizados e tiveram duas mortes desde a chegada do vírus ao território em 24 de janeiro.

França, que colocou os seus cidadãos que voltaram de Wuhan em quarentena, alertou sobre viajantes vindos do norte de Itália e sobre os estudantes que voltem da China, Singapura, Coreia do Sul e das regiões italianas da Lombardia e Vêneto a ficarem isolados durante 14 dias.

Alemanha

Há 44 casos, entre os quais 14 funcionários de uma empresa da Baviera contaminados por um colega que voltou de um curso na China.

O governo anunciou esta quinta que os viajantes procedentes de China, Coreia do Sul, Irão e Itália deverão informar a sua morada na Alemanha.

Medidas locais são adotadas, como manter em quarentena centenas de pessoas que participaram - assim como um casal contaminado - num carnaval em Renânia do Norte-Vestfália.

Suíça

Existem 4 casos. O primeiro próximo a Milão, em Itália. Outros dois foram infectados na região fronteiriça com a Itália. Outro registado em Genebra, na fronteira com França.

Reino Unido

Há 15 casos desde o início da epidemia, dois vinculados a Tenerife e a Itália. As autoridades desaconselham viagens às zonas de risco.

Grécia

Três casos registados: dois gregos que viajaram para o norte de Itália e um menino de 10 anos. O governo cancelou as festas de carnaval no fim de semana e aprovou um decreto que prevê a proibição temporária de deslocações aos países afetados.

Croácia

Há três casos, um jovem que esteve em Itália recentemente e o seu irmão, além de um homem que trabalhava na cidade italiana de Parma.

Áustria

Foram registados três casos, entre eles de um jovem casal de italianos que trabalhava como recepcionista num hotel de Innsbruck.

Bélgica

Há um caso, de um homem que chegou de Wuhan no início de fevereiro. A sua quarentena já terminou.

Dinamarca

Há um caso. As pessoas que chegam do norte de Itália com sintomas são convidadas a fazer o exame.

Noruega

Há quatro casos. Uma pessoa que veio da China, que não apresenta sintomas, e outras três anunciadas esta quinta. Entre eles, dois relacionados com a epidemia em Itália e ao Irão.

Finlândia

Dois casos, o de um turista chinês na Lapónia detectado no final de janeiro e outro anunciado na quarta, de um finlandês que esteve no norte de Itália.

Suécia

Sete casos. O primeiro é de uma mulher que esteve na região chinesa de Wuhan. Entre os seis casos, há dois relacionados com Itália, um com o Irão e outro com a Alemanha.

Países Bálticos

Um caso na Estónia (um iraniano residente no país). A Lituânia declarou o estado de "situação extrema" para facilitar o desbloqueio de recursos. A Letónia reservou camas hospitalares e pede para que as pessoas que chegarem das zonas de risco permaneçam isoladas pelo menos por 14 dias.

Geórgia

Um caso, um cidadão que voltou do Irão.

Roménia

Um caso, o de um homem que entrou em contafto com um italiano que visitou este país.

Macedónia do Norte

Um caso, de uma mulher que voltou de Itália.

Rússia

Cinco casos, entre eles dois chineses já curados, e três russos repatriados do cruzeiro em quarentena no Japão. As autoridades desaconselham viagens a Itália, ao Irão e à Coreia do Sul.

Holanda

Primeiro caso confirmado na Holanda, de um paciente que voltou do norte de Itália.

Se não conseguir ver o mapa desenvolvido pela Universidade Johns Hopkins, siga para este link.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.