"Nesta difícil situação sem precedentes, a nossa missão é voltar a conectar os clientes com os restaurantes. As nossas seleções serão equitativas e consistentes para 2021. Aproveitaremos os nossos sítios web e serviços digitais", afirma o diretor internacional dos guias Michelin, Gwendal Poullennec, no comunicado hoje divulgado.

O responsável acrescenta: "Não há motivo de preocupação, as estrelas Michelin, assim como todas as nossas distinções, significarão o mesmo em 2021, como sempre fizeram".

A capital espanhola é assim a eleita, pela terceira vez, para ser o palco da gala de apresentação do Guia Michelin, desde que esta cerimónia passou a realizar-se anualmente: Madrid foi a cidade escolhida para o lançamento do guia, no seu centenário, em 2010, e depois novamente em 2013.

"Madrid conta com um atrativo turístico e um panorama gastronómico que, por si só, justificam a sua eleição" para voltar a acolher a cerimónia, justifica a Michelin.

O autarca de Madrid, José Luis Martínez-Almeida, salienta a necessidade de apoiar o setor gastronómico para promover a sua rápida recuperação, face aos efeitos da crise provocada pela pandemia de COVID-19.

"Todos os negócios estão a passar agora por alguns momentos difíceis. (...) A gala de apresentação do Guia Michelin é o evento da gastronomia nacional por excelência e a sua celebração na nossa cidade, juntamente com outras iniciativas com a gastronomia também como protagonista, farão de Madrid a capital mundial da gastronomia durante o último semestre de 2020 e em 2021", afirma o autarca, citado no mesmo comunicado.

Por seu lado, a diretora-geral da Michelin Espanha e Portugal, Maria Paz Robina, expressa o desejo de que "a normalidade regresse do modo mais rápido e seguro possível e que os clientes de todo o mundo desfrutem de novo do grande talento dos chefes" da Península Ibérica.

Sem desvendar pormenores, Maria Paz Robina adianta que a cerimónia será "inovadora, priorizando a segurança de todos".

"Conseguiremos, num ano tão atípico, que as estrelas Michelin brilhem mais do que nunca", refere ainda.

Portugal acolheu apenas uma vez, em 2018, a cerimónia de apresentação do guia ibérico, que decorreu em Lisboa.

No total, Portugal detém atualmente sete restaurantes com duas estrelas e 20 estabelecimentos com uma estrela, não tendo ainda nenhum com a classificação máxima (três estrelas).

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.