"Nesta difícil situação sem precedentes, a nossa missão é voltar a conectar os clientes com os restaurantes. As nossas seleções serão equitativas e consistentes para 2021. Aproveitaremos os nossos sítios web e serviços digitais", afirma o diretor internacional dos guias Michelin, Gwendal Poullennec, no comunicado hoje divulgado.

O responsável acrescenta: "Não há motivo de preocupação, as estrelas Michelin, assim como todas as nossas distinções, significarão o mesmo em 2021, como sempre fizeram".

Em 1910 já tínhamos restaurantes no Guia Michelin. 10 curiosidades com muitas estrelas
Em 1910 já tínhamos restaurantes no Guia Michelin. 10 curiosidades com muitas estrelas
Ver artigo

A capital espanhola é assim a eleita, pela terceira vez, para ser o palco da gala de apresentação do Guia Michelin, desde que esta cerimónia passou a realizar-se anualmente: Madrid foi a cidade escolhida para o lançamento do guia, no seu centenário, em 2010, e depois novamente em 2013.

"Madrid conta com um atrativo turístico e um panorama gastronómico que, por si só, justificam a sua eleição" para voltar a acolher a cerimónia, justifica a Michelin.

O autarca de Madrid, José Luis Martínez-Almeida, salienta a necessidade de apoiar o setor gastronómico para promover a sua rápida recuperação, face aos efeitos da crise provocada pela pandemia de COVID-19.

"Todos os negócios estão a passar agora por alguns momentos difíceis. (...) A gala de apresentação do Guia Michelin é o evento da gastronomia nacional por excelência e a sua celebração na nossa cidade, juntamente com outras iniciativas com a gastronomia também como protagonista, farão de Madrid a capital mundial da gastronomia durante o último semestre de 2020 e em 2021", afirma o autarca, citado no mesmo comunicado.

Por seu lado, a diretora-geral da Michelin Espanha e Portugal, Maria Paz Robina, expressa o desejo de que "a normalidade regresse do modo mais rápido e seguro possível e que os clientes de todo o mundo desfrutem de novo do grande talento dos chefes" da Península Ibérica.

Sem desvendar pormenores, Maria Paz Robina adianta que a cerimónia será "inovadora, priorizando a segurança de todos".

"Conseguiremos, num ano tão atípico, que as estrelas Michelin brilhem mais do que nunca", refere ainda.

Portugal acolheu apenas uma vez, em 2018, a cerimónia de apresentação do guia ibérico, que decorreu em Lisboa.

No total, Portugal detém atualmente sete restaurantes com duas estrelas e 20 estabelecimentos com uma estrela, não tendo ainda nenhum com a classificação máxima (três estrelas).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.