Salve as passas muito secas

Se quiser incorporar passas num bolo-rei ou noutra sobremesa e constatar que estão muito secas, saiba que as pode salvar. Basta levar uma panela com água ao lume e, por cima, uma peneira onde vai colocar as passas. Elas começarão a amolecer de imediato por ação do vapor. Poderá, então, utilizá-las. Em alternativa, se quiser potenciar o sabor das passas, pode macerá-las num licor a gosto.

Salve as passas muito secas

Ainda deita a casca do ovo fora?

A casca do ovo é rica em cálcio. Para a utilizar em pó nas suas receitas, separe a casca, ferva durante cinco minutos e deixe secar (de preferência ao sol). Triture muito bem no liquidificador e passe por um pano fino. Deve ficar somente com o pó. Utilize uma colher de café nos refogados, sopas, arroz, guisados, molhos, quiches.

Ainda deita a casca do ovo fora?

Por falar em cascas. O que faz às cascas do pepino, beringela e abóbora?

Depois de bem preparadas e lavadas, as cascas de abóbora, chuchu, pepino, beringela, curgete e cenoura podem ser congeladas e utilizadas noutras preparações. Se forem utilizadas no dia seguinte podem ser acondicionadas no frigorífico.

Contêm as mesmas propriedades nutricionais que a polpa destes alimentos e podem ser utilizadas em tartes, sopas, pastéis, croquetes, recheios, bolos, pães, patês, saladas, purés, tortas, sanduíches, panquecas, pizzas, entre outras.

pepino
créditos: Natalie Rhea Riggs

Torre os frutos secos que ficam no fundo da saqueta

Noz, pinhão, caju, são ótimos como aperitivo ou a acompanhar diversas confeções culinárias. Os frutos secos conferem sabor e riqueza aos seus pratos. Pode torrá-los numa grelha comum, numa frigideira sobre lume brando ou espalhados num tabuleiro, no forno, pré-aquecido a 190 ºC (não precisa acrescentar nenhuma gordura pois os frutos secos vão perder os seus óleos).

Seja qual for o método que escolher, não perca os frutos secos de vista e vire-os de vez em quando, pois passam do castanho-dourado a preto-queimado num instante.

Que alimentos devemos incluir na lancheira dos nossos filhos?

Descascou mais alho do que aquele que vai utilizar? Não o deite fora

Um bom método para conservar os dentes de alho já descascados passa por preservá-los em óleo de girassol. O recipiente deve ser mantido no frigorífico. Este alho pode, inclusivamente, ser utilizado em cozinhados que envolvam alho triturado ou esmagado.

Paralelamente, o óleo que recebeu o alho vai ficar com um excelente aroma e sabor. Pode misturá-lo com azeite ou usado isoladamente como tempero suave.

alho

As sementes das frutas e legumes também podem ser reaproveitadas

Ao triturar as sementes de abóbora, melancia, uva no liquidificador e misturá-las com linhaça é possível fazer uma farinha rica em fibras, vitaminas e minerais. Outra opção é torrá-las no forno e usá-las como lanches rápidos, nutritivos e saudáveis durante o dia.

Ainda deita fora as sementes de abóbora? A receita caseira que lhe revela o que anda a perder

Fez massa fresca. Sobrou? Não a desperdice

Se a opção for não cozinhar a massa fresca assim que a acaba de a produzir, ou sobrar uma considerável quantidade antes da cozedura pode, depois de seca, guardá-la por tempo indeterminado. Estará pronta para ser usada quando precisar dela.

- Para secar as massas de fantasia (ex. farfalle, fusilli), coloque-as num tabuleiro direito, forrado com papel absorvente ou sobre uma rede de arame, conservando-as num local seco e arejado. Vire a massa de quando em vez até esta se apresentar estaladiça e seca.

- Para secar as massas em fitas, forme ninhos frouxos de massa num cabide de arame e deixe secar. Pode, em alternativa, pendurar a massa no varão de um cortinado suspenso entre duas cadeiras, deixando aí a secar. Quando a massa se apresentar seca, deve conservá-la numa embalagem estanque.

Resolvemos um dos bichos de sete cabeças da cozinha, calcular a quantidade de massa por pessoa

Reutilize a melhor parte do molho que resultou da confeção dos alimentos

A gordura é menos densa do que a água, sendo esta o principal componente dos sucos libertados pelos alimentos depois de cozinhados. A gordura e a água, depois de misturadas com a confeção do alimento, têm tendência para se separar. A gordura forma uma camada superior e a água desce e assenta no fundo do recipiente.

Para guardar o molho de um determinado alimento cozinhado, verte-se para um recipiente, deixa-se arrefecer à temperatura ambiente, cobre-se e leva-se ao frigorífico.

Quando a gordura superficial solidificar, remove-se, sobrando os sucos naturais. Estes serão utilizados.

Só se remove a gordura superficial na altura de utilização dos sucos. Isto porque esta gordura funciona como um vedante face a contaminações externas ou odores estranhos ao frigorífico.

Reutilize a melhor parte do molho que resultou da confeção dos alimentos

Coentros em azeite

Esta é uma receita muito simples que pode ser aplicada em molhos para saladas, para aromatizar arroz ou massas. Depois de lavar muito bem os coentros em água corrente, deixe-os em repouso, ainda na água, com um pouco de vinagre, durante dez minutos. Posto isto, pique muito bem os coentros (incluindo os talos). Seque os coentros picados e guarde-os num frasco de vidro, onde se adiciona alho esmagado e azeite virgem. Tape o frasco e vai ao frigorífico entre utilizações.

Coentros em azeite

Não deite fora as sobras de ervas aromáticas. Congele-as

As ervas aromáticas congeladas conservam a sua fragrância entre três a quatro meses, podendo utilizá-las em sopas, guisados, estufados e molhos. Sendo que a secagem das ervas aromáticas não se adequada a todas (ex.: salsa, manjerona), a congelação torna-se também nestas situações uma excelente alternativa para a sua preservação durante um período de tempo mais alargado.

Para congelar ervas aromáticas precisa apenas precisa de as lavar e secar bem, picá-las e congelá-las em pequenos recipientes ou nos tabuleiros dos cubos de gelo com um pouco de água. Como alternativa pode reduzir cada erva a puré com um pouco de azeite numa picadora e congelar em sacos ou recipientes plásticos.

Floreira de madeira original e criativa

Banana muito madura não é bonita, mas é saborosa

Quantas vezes olhou para aquela banana madura esquecida no fundo da fruteira e lhe deu como destino o lixo? Para além do desperdício alimentar, está a perder a oportunidade de preparar nutritivas receitas. Inclua a banana madura numa barrinha energética, substitui facilmente o açúcar, a gordura e os ovos. Para mais são receitas muito fáceis de preparar, com ingredientes acessíveis. Uma barrita vai connosco para qualquer lado, tornando-se num lanche ou snack sempre à mão na mala ou no bolso.

Os legumes e a fruta da época que deve ingerir em dezembro

Reaproveitar as sobras do bolo-rei

O melhor caminho não é o lixo. Corte as sobras do bolo-rei em fatias, o mais fino que conseguir (cerca de 4 mm será o ideal). Forre um tabuleiro com papel vegetal, espalhe as fatias e leve ao forno a 225 ºC até que estejam completamente douradas, virando dos dois lados. Tenha atenção ao virar, pois quente está mais sensível e parte-se com alguma facilidade. Deixe arrefecer completamente e guarde em caixas ou frascos herméticos. Estes biscoitos são ideais para acompanhar uma chávena de chá assim simples, com compota ou manteiga.

Retire as frutas do bolo-rei

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.