Como em muitas outras invenções da humanidade a cerveja terá, provavelmente, sido fruto de um acaso milénios atrás. Um pouco de papa líquida de aveia esquecida numa panela ou mesmo alguns grãos de cevada não torrada, deixados num recipiente, poderão ter germinado, estando na origem da invenção da cerveja no período Neolítico.

A cerveja pode ser fabricada a partir de uma grande diversidade de cereais e pode ser tão pastosa que dispensa a ingestão de alimentos sólidos. O que acontece na actualidade com algumas cervejas africanas, muito semelhantes aliás com a cerveja do Neolítico. 

Uma das razões para o sucesso da cerveja foi o facto de ser mais agradável ao paladar do que a água que, frequentemente, estaria bastante turva, repleta de sedimentos e, nalguns locais, os rios de onde se retirava o líquido, eram a "casa" de animais perigosos. 

A cerveja conheceu um tal sucesso que o homem do Neolítico depressa sentiu a necessidade de experimentar outras bebidas fermentadas, caso do hidromel, que mistura o vinho e o mel.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.