Stella McCartney não consegue ficar indiferente ao sofrimento de milhões de mulheres que, um pouco por todo o mundo, lutam atualmente contra o cancro da mama. A estilista inglesa de 49 anos, filha do artista Paul McCartney, ainda não tinha vivido um quarto de século quando, em 1995, soube que a mãe, a fotógrafa, instrumentista, empreendedora e ativista norte-americana Linda McCartney padecia da doença, vindo a morrer três anos depois, em 1998, quando as metástases se espalharam e chegaram ao fígado.

Nos últimos anos, a criadora de moda tem, através da sua fundação, a Stella McCartney Foundation, apoiado mulheres com cancro, como agora volta a fazer, com o lançamento de uma edição especial das bralettes e das cuecas Whitney Popping, para se associar ao Outubro Rosa, o mês internacional da prevenção da patologia, à semelhança de outras marcas, como pode (re)ver de seguida. Uma percentagem das vendas reverte a favor do Linda McCartney Centre, um centro de diagnóstico, prevenção e investigação.

A fundação Hello Beautiful Foundation é outro dos destinatários das verbas angariadas. A campanha promocional inclui um filme realizado pela fotógrafa, realizadora ativista britânica Alice Aedy com base num guião da fotojornalista norte-americana Lynsey Addario, vencedora de um prémio Pulitzer em 2009. O vídeo "A letter to my loved ones" apresenta testemunhos femininos e já foi elogiado por Madonna. "A minha mãe morreu com cancro de mama. Esta campanha mexe muito comigo", confessa a artista.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.