A fase final do concurso Sangue Novo realizou-se hoje, dia 11 de outubro pelas 18H00, na 53ª edição da ModaLisboa – Collective, onde foram apresentadas as novas coleções primavera/verão 2020 dos dez finalistas, André Santos, Beatriz Julião, Cêlá (Naomi Marcela e vencedora desta edição), Feliciano, Ferencz Borbala, Filipe Cerejo, Flávia Brito, Francisco Pereira, Inês Manuel Baptista e Louis Appelmans.

André Santos, traz a coleção 'Venus a Boy', que vem explorar uma nova forma de masculinidade, definindo-se como um manifesto contra parâmetros antiquados anteriormente estabelecidos pela sociedade, pretendendo abrir portas para novas formas de expressão individual.

Beatriz Julião, apresenta ´Re-Present' como um equilíbrio e uma dualidade entre o passado e futuro através da valorização do espírito clássico, com o retorno a peças fluídas, ornamentadas e volumosas.

Cêlá, apresenta a sua coleção resort 'Cocoon', inspirada numa borboleta assimétrica 'ginandromorfa'. Esta coleção foi criada para uma mulher inteligente e confiante, com sentido de humor e que gosta de vestir peças inovadoras e diferentes.

Para Feliciano, a sua coleção 'Back 2 Tomorrow' reflete memórias de peças esquecidas, como as camisas dos homens que trabalhavam arduamente no campo, os chapéus, xailes e aventais usados desde o amanhecer ao anoitecer. 'Back 2 Tomorrow' apresenta cores e formas que remetem para a vida no campo e que procuram o exagero de um corpo de fisionomia maior.

Ferencz Borbala, inspirou-se no trabalho de Michelangelo Pistoletto: 'The Venus of the Rags' para a coleção 'Hot Topic'. Nesta coleção, destaca-se uma preocupação ambiental, uma vez que foram usados materiais do dia a dia como roupa em segunda mão e plástico usado, questionando assim a forma como a sociedade pensa sobre o desperdício e valor.

A 'Sabotage' de Filipe Cerejo, inspira-se na irreverência dos anos 90 para quebrar as regras. Fibras com texturas inusitadas, contrastes de cor, texturas e pormenores são as características mais marcantes desta coleção inspirada no menswear britânico.

A coleção 'Estruturas Escondidas' de Flávia Brito, tem como suporte teórico uma interpretação pessoal do livro “Vigiar e punir - O nascimento das prisões” de Michel Foucault. Nesta coleção estão presentes fortes sobreposições, tons neutros, volume, forma, cor, peso e energia.

Francisco Pereira, apresenta a sua coleção 'Girl Gona wild' tendo como ponto de partida os anos 80. Inspirada na excentricidade, nos comportamentos fetichistas, e no meio envolvente onde a liberdade de expressão imperava. Estampados com elementos gráficos, que se fundem com padrões clássicos, brilhos e transparências, ombros volumosos e contrastes de silhuetas são algumas das características desta coleção.

'Catarse' de Inês Manuel Baptista, explora o equilíbrio entre o prazer dos momentos e a liberdade no seu desprendimento, na aceitação da transitoriedade, nos vestígios do tempo e memória e o diálogo entre ambos. Nesta coleção é explorada a interação entre pele, tecido, textura, peso, e o paradoxo que existe entre eles.

Louis Appelmans, traz a 'Ás de Espadas' a esta 53ª edição como um reflexo de um personagem que desajeitadamente tenta misturar a sua contiguidade com uma ganância por poder e carisma. Mistura de padrões, sobreposições e assimetrias fundem-se ao longo das peças desta coleção.

Veja as propostas dos novos designers para a primavera/verão 2020:

Imagens: Ugo Camera/ModaLisboa

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.