Não gosta de ter o mesmo cheiro que as outras pessoas? Gostava de ter um perfume só para si? Um que mais ninguém pudesse copiar... Pois o seu sonho está em vias de se tornar realidade.

No futuro, os perfumes não vão cheirar
a rosas, a jasmim, a citrinos ou a amadeirados. Cada pessoa
terá a sua própria fragrância.
A transpiração fará o resto!

Ainda em fase de pesquisa, o projeto
de Lucy McRae já está a dar que falar. A artista, conhecida como body architect
pelas suas criações em que mistura o corpo
com a moda e a tecnologia, está a desenvolver,
juntamente com o biólogo de
Harvard, Sheref Mansy, um perfume
que, quando ingerido, produz um
odor que define a essência e a
identidade de cada pessoa.

O conceito

Designado swallowable
parfum, este perfume consiste
numa fragrância inserida
numa cápsula que atua
por dentro, após ter sido
absorvida pelo corpo que,
neste caso, funciona como
uma plataforma. É graças à
transpiração que a fragrância se
manifesta, variando a intensidade
do odor consoante o stress, a libido
ou a própria temperatura corporal.

É esta combinação única de fatores que
definirá o perfume de cada pessoa.
Após ingerir o perfume, «a pele vai
expelir, através da transpiração, moléculas
em formato de gotículas douradas que
emanam um odor único», explica Lucy
McRae. Segundo a criadora, o perfume
«mostra quem nós somos e como trabalhamos
a nossa identidade». O projeto está
em fase de pesquisa e não ainda não há um
data prevista para o seu lançamento.

Desodorizante comestível

O perfume «ingerível» não é uma ideia
completamente nova. No Brasil, uma
investigadora cansada, de não conseguir
encontrar um desodorizante que não
lhe causasse irritações na pele, concebeu
um produto que podia ser ingerido.
Foi o primeiro passo para a criação
da cápsula de perfume desenvolvida
pelo Parque de Desenvolvimento
Tecnológico da Universidade Federal
do Ceará.

À quitosana, uma fibra
natural que absorve a gordura e é usada
em programas de emagrecimento, os
investigadores juntaram óleo de lavanda.
As duas substâncias são eliminadas
pelo suor, o que ajuda o corpo a exalar
um aroma suave. É o mesmo princípio
das pílulas de alho, que também
exalam cheiro, com a vantagem do
odor ser bem mais agradável. Basta
ingerir seis cápsulas durante um dia
para que, no dia seguinte, o aroma
comece a ser libertado.

As cápsulas são
comercializadas com o nome Fybersense
e, segundo a Agência Nacional
de Vigilância Sanitária Brasileira
(ANVISA), estão registadas como
alimento natural, pelo que o seu uso é
livre. Não devem, contudo, ser ingeridas
por quem tem alergia a peixe
e crustáceos.

À distância de um clique

Para mais informações
sobre o projeto de Lucy
McRae, o swallowable parfum, assista ao vídeo de
apresentação
deste novo conceito de fragrâncias. Quanto ao Fybersense, é
comercializado pela
empresa brasileira Polymar,
bem como em lojas de
produtos naturais como a www.polymar.com.br.

Texto: Sónia Ramalho com Lucy Mcrae (artista)

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.