O rolo age de forma intradérmica, provocando uma erosão uniforme que obriga a pele a regenerar-se e a cicatrizar-se a partir do seu interior. Ideal para diminuir rugas, proporcionar firmeza, disfarçar marcas de acne, rugas finas e estrias. Esta técnica só pode ser aplicada por médicos.

A epiderme é um órgão extremamente complexo e, embora tenha uma espessura de apenas 0.2 mm, constitui a nossa única protecção aos elementos do meio ambiente.

Para rejuvenescer a pele, e parecermos mais jovens, precisamos de uma epiderme perfeita. É necessário manter a camada córnea intacta, pois esta é a nossa principal defesa dos raios UV e a única barreira que nos protege dos químicos nefastos.

Os verdadeiros problemas da pele enrugada e flácida encontram-se na derme: o colagénio fica danificado e a camada presente na derme torna-se mais pequena. O método de indução do colagénio foi especificamente concebido para recuperar o colagénio e a elastina da pele.

Como funciona a Indução do colagénio percutâneo?
A indução do colagénio percutâneo resulta de uma resposta natural de ferimento da pele, embora o ferimento seja minúsculo.

A agulha penetra unicamente na epiderme, sem a remover, pelo que cicatriza rapidamente. Uma vez que não existem nervos na parte superior da epiderme, esta camada pode ser perfurada.

A indução do colagénio percutâneo resulta num minúsculo ferimento da pele e cada ferida passa por três fases clássicas de cicatrização: infla­ma­ção; proliferação (formação de tecido) e re­mo­delação do tecido.

Este ferimento, por mais pequeno que seja, causa danos localizados e sangramento. Deve ser usado para tratamentos cirúrgicos e unicamente por profissionais de saúde como cirurgiões e dermatologistas, em clínicas ou centros de tratamento. A aplicação é feita com anestesia local.

Saiba mais na próxima página

Vantagens deste método?

- Não danifica a pele, ela torna-se, de facto, mais espessa.

- A fase de cicatrização é pequena e passados cinco dias os pacientes podem sair de casa.

- Não é tão dispendioso como o laser.

- A sensibilidade ao sol é um problema importante nos cuidados laser. Neste método este problema não se verifica, uma vez que a camada córnea volta rapidamente à sua espessura original e a pele não fica sensível ao sol.

- Este processo pode ser feito em pessoas que tenham sido submetidas a laser ou em pessoas com pele muito fina.

- Os vasos sanguíneos dilatados sofrem uma alteração, podendo mesmo desaparecer.

Indicações
- Para conferir firmeza à pele nas primeiras fases do envelhecimento. Têm sido atingidos resultados óptimos na pele sobre os olhos, uma vez que a elevação das sobrancelhas é um resultado natural de cicatrização.

- Alternativa ao laser, especialmente em pessoas com a pele fina, que não se podem submeter ao laser.

- Cicatrização da acne. O método tem tido muito sucesso nas marcas da acne. Os resultados podem ser superiores à dermoabrasão.

- As rugas finas são uma excelente indicação para este método.

- Cicatrizes. As cicatrizes são substancialmente melhoradas.

- Este tratamento não se aplica unicamente ao rosto e pescoço, é ideal também para outras áreas tal como braços, barriga, nádegas e coxas.

Contra-indicações
Segundo o cirurgião plástico Fernando Exposto não existem contra-indicações. “No entanto, e apesar de a técnica estar aconselhada a pessoas de cor, este tipo de pele, por ter maior tendência para cicatrizes hiper-tróficas, pode ficar com uma cicatriz ou mesmo um género de tatuagem.

O resultado pode não ser o mais favorável e eficaz como nas pessoas de pele clara. Mas tudo depende de pessoa para pessoa".

Saiba mais na próxima página

A aplicação
Preparação da pele
- Antes do procedimento deve-se usar doses adequadas de vitaminas A, C, E e betacaroteno, de manhã e à noite.

Aconselha-se a preparação da pele com uma antecedência de três semanas com vitamina A para uma melhor cicatrização e maximização de indução de colagénio. Esta preparação pode ser feita em gabinete por uma esteticista.

Procedimento
- Poderá ser aplicado um creme anestésico ou injectada uma anestesia local na pele.

- O procedimento CIT (Collagen Induction Therapy) será depois conduzido por um médico.

Pós-sessão
- À noite, após a intervenção, a pele terá uma aparência desconfortável estando ligeiramente sensível.

O paciente poderá tomar banho nessa noite e deverá aplicar os cremes recomendados. A maioria dos pacientes prefere tomar banho no dia seguinte.

Deverão certificar-se de que o excesso de sujidade e de produtos de cosmética foram removidos da pele.

- No quarto/quinto dia, a pele terá uma cor ligeiramente arroxeada que pode facilmente ser disfarçada com maquilhagem. A maquilhagem não deverá ser aplicada antes do quarto dia.

Agradecimentos:
Roll-Cit; Dr. Fernando Exposto, Hospital da Ordem Terceira, Lisboa

Fotografia:

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.