Apesar de nos últimos anos a palavra metrossexual fazer parte do nosso dia a dia, a maioria dos homens ainda resiste aos cosméticos e aos cuidados estéticos. Assim, cabe à mulher mudar esta mentalidade, seduzindo e aconselhando o homem para fazer frente a uma sociedade cada vez mais regida pelo aspeto físico...

Aragon dizia: “A Mulher é o futuro do Homem”. Caricaturando, podemos dizer que o homem avalia o seu valor pessoal em função da sua capacidade para obter resultados, já que os seus critérios essenciais são a competência, a eficácia e o êxito.

Ele tem necessidade de revelar as suas capacidades. Dar um conselho a um homem, sem que ele o tenha solicitado, é subentender que ele não sabe o que precisa ou que é incapaz de o descobrir por si próprio. Ele tem tendência para ocultar as suas fraquezas e pensa que pode resolver os seus problemas sozinho.

Só aceita a ajuda de um perito que lhe mereça respeito. Naturalmente que se trata de um quadro a traços largos, já que existe feminilidade no homem, e vice-versa para a mulher... Mas ele mostra as grandes linhas de comportamento que devem ser respeitadas, para atrair, compreender e ser-se compreendido pelo sexo masculino.

Para o compreender, é também necessário conhecer a sua fisiologia. A origem da diferença reside no facto de as hormonas masculinas serem andrógenas, ao passo que as femininas são estrogénias, o que determina divergências estruturais e funcionais da pele.

Por esse motivo existem cada vez mais cosméticos e cuidados estéticos adaptados à fisiologia do homem. Nos últimos anos têm surgido spas só para homens e cosméticos específicos com substâncias ativas, consistências e aromas diferenciados, para atrair o público masculino.

Estes cosméticos têm como objetivo ir ao encontro das características próprias da pele masculina, como é o caso da produção excessiva de sebo. Os cuidados com a estética hoje em dia não colocam a masculinidade dos homens à prova, sendo inclusive uma exigência da sociedade. Ultimamente, o homem tem que sentir uma necessidade maior de se cuidar, porque, para além de tudo, precisa de ter uma boa aparência no trabalho.

Fisiologia masculina
A epiderme do homem é 15 a 24% mais resistente. Possui maior número de camadas celulares, portanto, menos sensibilidade ao toque, à temperatura, à dor. Se as fibras elásticas são mais numerosas, diminuem mais rapidamente, com o tempo, do que na mulher. Tem mais folículos pilosos, elevada produção de sebo, rugas mais profundas. As glândulas andró-genas aceleram as funções glandulares, há grande irrigação sanguínea.

E se o processo de renovação cutânea é mais rápido, é mais repentino o aparecimento de rugas e estas são mais profundas, já que a epiderme é mais espessa, e o afrouxamento ocorre entre os trinta e os cinquenta anos, estabilizando-se depois. Como a andropausa é menos grave do que a menopausa, é menor a influência sobre a epiderme.

A estética e o homem

As necessidades masculinas estão em plena evolução. O homem identifica-se cada vez mais com a mulher, porque a sociedade quer, exige mesmo, beleza, elegância....

Numa época de aparências, o homem está em competição. A sua necessidade de eficácia leva-o a procurar uma saúde sem falhas, para ter uma sensação de bem-estar e de equilíbrio.

É preciso que compreenda que essa “beleza” irradia e é uma prova desse bem-estar e dessa energia que ele procura. É preciso que compreenda que o stress envelhece e deforma a morfologia pelas contrações das cadeias musculares, provocando o desequilíbrio das secreções hormonais, logo, das defesas imunitárias, e repercute-se na qualidade da pele.

Saiba mais na próxima página

Portanto, a beleza deve fazer parte das preocupações masculinas. Assim, o homem tem necessidade de cuidados. Precisa de manter a linha, de se submeter a “gommages” (eliminação das células mortas da pele por meio de um produto cosmético), de apresentar uma bela tez bronzeada, necessita de tratamentos ao rosto, de mãos bem tratadas mas, acima de tudo, precisa de se descontrair e de uma excelente massagem relaxante com uma poderosa ação antisstress.

O homem compreendeu que, no mundo das profissões, qualquer fraqueza rapidamente é castigada, e que a negligência deixou de ser apropriada, qualquer que seja o grau hierárquico. E é aqui que entra a estética, porque quem se ocupa consigo mesmo começa a ter consideração por si e a ganhar confiança em si próprio.

Há alguns anos, pensava-se que a Mulher era desprovida de alma mas, graças à sua evolução, ou melhor, à sua revolução, conseguiu conquistar o seu verdadeiro lugar no mundo, o que desconcertou um pouco o homem. Ele teve receio de perder o seu lugar, quando precisava apenas de o encontrar.

O que não é sempre evidente é que o culto da aparência diz respeito a todos e que a recusa de envelhecer é um período de transição, onde cada um se pode perder. Para alcançar o seu nível atual, a mulher teve que se bater no plano familiar, social e cultural.

Ficou, assim, um pouco masculinizada. Atualmente, o homem bate-se para mudar o seu comportamento no seio da família, assim como no meio profissional, onde é necessário ser tão competitivo como belo. Mas, perante as mulheres, tem de continuar a ser homem, portanto, doce, meigo, compreensivo, inteligente.

Evoluir para uma estética equilibrada

Há que evoluir para uma estética equilibrada, mas respeitando a personalidade de cada um: o físico deve corresponder à mente, assim, um espírito são num corpo são. Mas resta ainda a procura da aparência, a que agrada ao outro.

Não se trata de um desvio narcisista nem de uma hipocrisia interesseira, mas sim de respeito para com aquela, ou aquele, que se pretende compreender um pouco melhor e amar. É uma abertura para as relações entre as pessoas, que é uma qualidade mais especificamente feminina.

Esta mensagem deve ser veiculada pelas esteticistas junto de homens que poderiam ainda duvidar da importância de nos sentirmos o melhor possível, tanto física como mentalmente.

Como convidar o homem a recorrer à estética?

A profissional de estética desempenha aqui um papel importante, pois pode levar a mulher a trazer o marido/namorado/ irmão/pai/amigo aos cuidados de beleza. Mas há aqui uma necessidade de aprendizagem, de pedagogia e de psicologia.

É necessário fazer compreender à mulher que deve deixar a iniciativa da decisão final ao homem, que necessita de argumentos mais analíticos e científicos do que sensíveis, emocionais ou intuitivos. Deverá utilizar uma linguagem mais pragmática, com uma ideia prática de ação sobre a realidade.

Assim, é necessário conhecer ou perceber o outro, compreender as suas necessidades e aconselhar. A mulher e a profissional podem aconselhar o homem e sugerir depilações, um tratamento de beleza aos pés, uma manicura, sem esquecer os tratamentos específicos do rosto e, naturalmente, uma massagem relaxante, já que a sua procura é cada vez maior.

O homem precisa de se sentir confiante, para “se libertar”, o que poderá acontecer durante um tratamento, mas também antes ou depois dele.

Fotografia: Paulo Neto;
Modelo: Nikola Popovich;
Agradecimentos: Alain Mounier e Béatrice Drouart; Nipon, Lisboa

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.