Já tinha ouvido falar do corpo pêra, do corpo maçã e eis que agora lhe apresentamos a silhueta uva.

As mulheres com esta fisionomia revelam uma barriga saliente e uma cintura pouco delineada: têm excesso de gordura acumulada na região abdominal ou apresentam excesso de volume, sendo alvo de problemas como a obstipação.

Se você se revê em algum destes quadros, leia atentamente o que se segue. Desde a alimentação a tratamentos em instituto, sem esquecer o exercício físico, vamos ensinar-lhe todas as estratégias que pode seguir para pôr a sua barriga, de
uma vez por todas, na ordem. Saiba como o pode fazer, clicando aqui.

Se precisa de uma forte motivação para se empenhar na remodelação da zona abdominal, saiba que ao fazê-lo, mais do que melhorar a sua imagem, está a cuidar da sua saúde.

Como explica Mariana Brito, nutricionista, «a gordura acumulada na barriga é a mais perigosa: pode provocar uma série de alterações metabólicas que levam
ao aparecimento de diabetes, hipertensão, dislipidemia, cálculos na vesícula, fígado gordo, enfarte do miocárdio, angina de peito e outras complicações».

«As mulheres com um perímetro abdominal igual ou superior a 80 cm têm um risco aumentado de aparecimento destas complicações, sendo que esse risco se torna muito aumentado quando o perímetro abdominal já é igual ou superior a 88 cm», acrescenta ainda.

Factores de peso

A par do facto de a herança genética condicionar a nossa estrutura física e a tendência para acumularmos gordura em áreas específicas (como a barriga), a verdade é que esta acumulação é condicionada por outros factores como as alterações hormonais, o sedentarismo e uma alimentação hipercalórica.

Ora sobre estes dois últimos podemos (e devemos) actuar. Se comemos mais do que o que gastamos, é inevitável engordarmos, com a agravante de que a gordura tende a acumular-se nas zonas críticas.

A única maneira de se livrar dela a longo prazo, é baixar o percentual de gordura como um todo.

Cultivar bons hábitos alimentares, privilegiando o consumo de frutas e legumes (ricos em fibras), reduzindo a quantidade de gordura e calorias ingeridas, e praticar exercício físico com regularidade fará com que o seu metabolismo acelere e o corpo comece a queimar a gordura localizada, além de modelar e tonificar os seus músculos.

Estratégia alimentar

Se pensa que são necessárias mudanças alimentares drásticas para conseguir livrar-se do inestético pneuzinho engana-se.

Veja na página seguinte: Os alimentos recomendáveis

Segundo Mariana Brito, «bastam pequenas alterações na qualidade dos alimentos escolhidos, bem como pequenas reduções nas calorias ingeridas no dia-a-dia para obter grandes efeitos na redução do peso e, sobretudo, na redução do volume e gordura corporal».

«Reduzir 500 kcal diariamente, para perder meio quilo por semana, pode implicar apenas a exclusão de, por exemplo, uma merendinha, 100 gramas de batata
frita de pacote, uma mão cheia de amendoins, um queque e um iogurte líquido…», refere.

Deverá, portanto, resistir às chamadas dietas milagrosas, já que de acordo com a nutricionista, «consegue-se perder peso muito rapidamente, mas à custa da perda de água (fluidos orgânicos) e de estruturas proteicas (músculos, pele, matriz óssea, ligamentos, etc), com uma perda muito pequena e desproporcionada de gordura.

Ou seja, perde-se peso mas não se emagrece: os quilos a menos acusam-se na balança e na roupa, mas o corpo mantém-se flácido e com gordura acumulada».

Silhueta em forma

A actividade física é também imprescindível: aumenta os gastos energéticos, evita que se perca massa muscular e óssea, tonifica e remodela o corpo, acelera o metabolismo, combate a prisão de ventre e a acumulação de gases e favorece a
circulação, contrariando a celulite, a acumulação de líquidos e o inchaço.

Quem se quer livrar da gordura localizada no abdómen, idealmente, deve apostar na musculação alternada com actividades aeróbicas (caminhada, jogging, natação e ciclismo), uma estratégia que permite fortalecer os músculos, diminui a flacidez, modela e acelera o metabolismo, proporcionando maior queima de gordura.

De acordo com Carla Gonçalves, instrutora do método Pilates, o recurso a máquinas de resistência hidráulica também permite um óptimo exercício aeróbico
(conciliando o trabalho cardiovascular com o treino de força), sendo que, como complemento, as aulas de Pilates também são uma boa opção.

Estas envolvem o treino cardiovascular e dos músculos, através de exercícios localizados que promovem o trabalho do abdominal transverso (músculos internos). O resultado? Uma barriga mais lisa e uma cintura modelada.

Fórmulas cosméticas

O uso regular de cremes específicos para o ventre associados a uma massagem corporal (que favorece a penetração do produto) são também uma excelente ajuda para modelar a cintura: estimulam a microcirculação, hidratam, tonificam
e refirmam a pele, conferindo um aspecto mais firme.

Ingredientes como a cafeína, a hera, fucus e l-carnitina produzem um efeito estimulante e drenante (eliminam o excesso de retenção de água) e reduzem os depósitos de gordura acumulados nesta zona.

Existem também vários tratamentos em instituto indicados (ver página seguinte) para o combate às gorduras localizadas, sendo necessário um diagnóstico inicial para estabelecer qual o mais adequado a cada pessoa.

Idealmente, devem ser combinados com o uso de cosméticos em casa, uma dieta equilibrada e exercício físico, de forma a manter os resultados alcançados.

Veja na página seguinte: Os tratamentos de instituto que pode fazer

Tratamentos em instituto

ELECTROTERAPIA

Conjuga uma sessão de electroestimulação com o recurso a um equipamento cujos eléctrodos são colocados nas áreas a tratar, seguida de uma massagem com produtos redutores e refirmantes.

TERMOTERAPIA

A pessoa é envolvida numa manta especial que, com a ajuda de um equipamento e através de sais lipolíticos e soluções especiais, ajuda a aumentar a temperatura
corporal e a quebrar a gordura.

ULTRASOM

Ajuda a derreter a gordura, através do aumento da energia dentro do adipócito
(célula de gordura), sendo conjugado com outro tratamento para facilitar a sua drenagem.

CHOCOTERAPIA

O extracto de cacau favorece o início da lipólise, mecanismo fundamental na libertação de gorduras.

SISTEMA DE TERAPIA SUBDÉRMICA

Equipamento que integra técnicas para o tratamento dos principais factores
responsáveis pelas adiposidades localizadas. As suas aplicações são:

Corrente mesoactiva e fototerapia
Produz a abertura de microporos, permitindo a aplicação de princípios activos
a nível dérmico, estimula a circulação sanguínea e o metabolismo celular.

Ultrasom

Através de uma vibração mecânica transmitida aos tecidos, produz a desagregação das paredes fibrosas e uma fluidificação do edema gelóide.

Vacumterapia

Mobiliza as adiposidades localizadas, exercendo um efeito drenante e a activação da circulação.

Texto: Mariana Menezes com Mariana Brito (nutricionista), Carla Gonçalves (instrutora do método pilates), MyMoment (Clínica Médica e Estética, Lisboa) e Sorisa SA

Foto: Artur (com produção de Mónica Maia)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.