Um estudo realizado em mais de 25 mil pacientes apresentado na conferência da Sociedade Cardiovascular Britânica (BCS) em Manchester, dado a conhecer ao portal de casamentos Zankyou num comunicado, revela que viver junto reduz em 14% a probabilidade de sofrer um ataque cardíaco e que a hospitalização para este tipo de casos é mais curta: cerca de dois dias.

Em colaboração com a Escola de Medicina de Aston e a Universidade de East Anglia, um grupo de investigadores utilizaram um algoritmo ACALM (Algoritmo para a comorbidades, associações, tempo de permanência e mortalidade). Foram analisados os dados disponíveis sobre os pacientes, todos com um diagnóstico de enfarte do miocárdio entre o ano de 2000 e 2013.

Os especialistas explicam que existe uma possível vantagem para as pessoas que vivem juntas uma vez que estas acabam por receber o apoio físico e psicológico do cônjuge depois de um episódio deste tipo.

Este estudo continua em curso de forma que se possa avaliar os efeitos do casamento no que diz respeito à saúde do coração a longo prazo, comprovando se a vantagem do companheiro se mantém após anos de problemas do miocárdio, como no caso de insuficiência cardíaca.

www.zankyou.pt

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.