1. Não consigo atingir o orgasmo durante relações sexuais
De acordo com a sexóloga Laurie Watson esta é uma questão muito frequente nas suas consultas e um problema que afeta milhares de mulheres em todo o mundo. “O clitóris, em vez da vagina, é o centro do prazer sexual. Na realidade, apenas 15-20% das mulheres conseguem atingir o orgasmo quando têm relações sexuais e mesmo assim muitas precisam de vários tipos de estímulos – vibratório, manual ou oral – para o conseguir.” Uma das suas recomendações passam por posições que proporcionem um maior contacto com o ponto G e oferecer maior prazer à mulher.

2. Eu o meu parceiro não temos o mesmo apetite sexual
Discrepância sexual é o termo clínico usado por muitos profissionais para este problema, em que uma das partes tem um maior desejo sexual do que o seu parceiro. “Descobrir o tipo de sexo que ambos os parceiros querem e desejam pode aumentar a performance e o erotismo na vida sexual do casal”, afirma Tammy Nelson, sexóloga e autora do livro “Getting the Sex You Want”. A existência de problemas, conflitos e frustração entre o casal pode afetar negativamente a parte sexual da relação, sendo que a comunicação é o melhor conselheiro. “Falar sobre o que nos aborrece pode tornar-nos mais próximos e pode fazer com que estejamos mais apto a fazer amor”, aconselha Nelson.

3.Tenho problemas durante a performance sexual
Ejaculação precoce e disfunção erétil são, por vezes, assuntos tabus e difíceis de lidar numa relação a dois. Segundo Danielle Harel e Celeste Hirschman o mais importante é a concentração. “Para evitar problemas de ansiedade antes da performance sexual, os homens precisam de ser concentrar no seu corpo e prazer, e preocupar-se menos com os seus parceiros”. Apesar de poder parecer um pouco egoísta, a sexóloga diz que isto não deve ser levado a peito. “Parceiros compreensivos, que não requerem que a outra parte funcione de forma perfeita a toda a hora, conseguem resolver estas questões mais depressa”, afirmam.

4.Quero apimentar a minha vida sexual mas o meu parceiro não tem interesse
“É muito frequente as pessoas dizerem-me que querem maior diversidade no quarto. Com o passar do tempo, os parceiros podem expressar um maior desejo pela novidade ou sentirem-me mais confortáveis em falar com os seus parceiros sobre que atividades gostariam de explorar. […] Cabe aos terapeutas sexuais avaliar se os casais estão abertos à mudança e verificar se existe alguma tensão que o casal pode estar a ignorar”, disse Sari Eckler Cooper.

5.Queremos recuperar a vida sexual que tínhamos antes de sermos pais
Segundo Ava Cadell, esta é uma questão muito comum nas mulheres que acabaram de ser mães e pretendem voltar à vida sexual que tinham antes do parto. Uma das recomendações que costuma fazer às suas clientes, que passaram por um parto normal, passa pelos chamados exercícios Kegel várias vezes ao dia. “Eu também lhes relembro que existem outras opções para além das relações sexuais, como é o caso da masturbação, sexo oral e incorporar brinquedos sexuais no seu prazer sexual.”

6.O meu desejo sexual é menor do que o da minha mulher
“Os homens queixam-se de que não recebem o contacto que deseja. Muitos sentem que a parceira trata o sexo como uma tarefa ou que permanece deitada e imóvel, enquanto o homem quer mais amor, contacto, emoção e presença. Às vezes, as mulheres cometem o erro de pensar que os seus parceiros só estão a satisfazer uma necessidade biológica e tratam o sexo como uma forma de o agradar. Mas isto desanima os homens, eles querem mais paixão. Eu costumo lembrar os casais que a paixão requer envolvimento, expressão, contacto visual e sensação”, conta Brandy Engler, autora do livro “The Women on My Couch”.

7.O meu desejo sexual é menor do que o do meu marido
Danielle Harel e Celeste Hirschman revelam que a falta de apetite sexual é uma questão complexa, que exige paciência e tempo. Segundo a explicação das terapeutas sexuais, a resposta para este problema nem sempre é linear uma vez que somos todos diferentes. “Em casos de pouco desejo sexual, as mulheres devem voltar a entrar em contacto com o seu corpo e aprender a verbalizar os seus desejos”, revelam.

8.Quero sentir-me emocionalmente mais perto do meu parceiro
“Tenho um grande número de homens que me procuram por não conseguirem ‘sentir’. Ou seja, não conseguem amar de forma profunda ou ter sexo com paixão e querem que isso mude. Acho que é importante relembrar que muitos deles estão na casa dos 20 e 30 anos. Já passaram a altura das ‘curtes’ e querem amar o seu parceiro. Eu acho que estão a tentar incorporar o sexo e o amor após passarem a separá-los. Infelizmente os homens não estão habituados a ser emocionalmente expressivos, mas quando uma mulher os consegue fazer alterar isso, é algo extremamente poderoso”, afirma Brandy Engler.

9. O meu parceiro está doente mas queremos manter uma vida sexual ativa
Ava Cadell conta que casos em que uma das partes está doente são muito recorrentes no seu consultório. Em pacientes com doenças terminais aquilo que costuma acontecer é que a pessoa sente-se despedaça e deixa de se ver como alguém desejável e atraente. Abraços, beijos, massagens com penas e o simples ato de dar as mãos são alguns das recomendações da sexóloga. “O ato de tomar banho também pode ser uma experiência curadora que ajuda na reduzir a tensão nas articulações, relaxar os músculos e aumentar a circulação sanguínea. Para algo mais sexual, caso a pessoa doente se sinta insegura, recomendo que seja colocada uma venda no seu parceiro de forma a que se sintam mais confortáveis e à vontade.”

10. Estamos presos num casamento onde não existe sexo
Apesar de parecer um beco sem saída para muitos casais, é possível voltar a manter uma vida sexual saudável e ativa. O segredo reside na comunicação. “Fale sobre aquilo que lhe vai na cabeça. Fale de uma forma vaga e tente falar em tom de pergunta, retirando pressão ao assunto e tornando-se mais fácil abordar o problema. A verdade é que a culpa não é sua ou do seu parceiro. A vossa vida sexual pertence aos dois”, remata Tammy Nelson.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.