É um tema pouco explorado, mas a verdade é que grande parte do sexo masculino já fingiu um orgasmo durante a sua vida. Pelo menos são estas as conclusões de uma investigação canadiana publicada na revista cientifica Sexual and Relationship Therapy. Os 230 participantes - com idades compreendidas entre os 18-29 anos - admitiram que em 29% das suas relações sexuais fingiram um orgasmo. O mais comum era isso acontecer durante as relações vaginais (71%) e sexo oral (27%).

Mas quais as suas motivações? Segundo o estudo isso difere muito de relação para relação, sendo que a razão mais apresentada se prendia com o facto de o sexo masculino o fazer de forma a proporcionar bem estar ao seu parceiro.

“Os homens que fingiam atingir o orgasmo com o seu parceiro estavam mais motivados para o fazer em prol do outro, o que, em última instância, pode ser algo motivado pelo amor e pela satisfação que sentem dentro do relacionamento”, referem os investigadores Léa Séguin e Robin Milhausen. Ou seja, o facto de o parceiro não atingir o clímax não tem necessariamente de ser sinónimo de insatisfação dentro de um relacionamento.

Mas a verdade é que o inverso também se verificou, com parte dos participantes a afirmar que o fez pelo facto de o sexo ser mau. Quem admitiu fazê-lo por este motivo, expressou um menor nível de felicidade na relação.

“Quando o orgasmo é estimulado porque o sexo não nos satisfaz ou porque não desejamos o parceiro, os homens devem ser encorajados a explorar novas formas de aumentar o prazer dentro do sexo ou de comunicar com os seus parceiros sobre as atividades que acham mais excitantes e satisfatórias,” recomendam os investigadores.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.