E eis que chega o momento de comprar um telemóvel para o seu filho. Quer tenha procurado resistir (ou não) à compra deste dispositivo móvel, decidiu agora ceder ou ponderar a aquisição do mesmo.

É normal que nasçam dúvidas sobre qual a melhor opção para os mais novos lá de casa e, por isso, a SPC, empresa europeia especializada em tecnologia de consumo, partilha algumas recomendações. Descubra a seguir.

Promova uma utilização de ecrãs saudável e equilibrada

Segunda a Associação Americana de Pediatria, as crianças só devem utilizar ecrãs a partir dos dois anos. A ideia é também defendida pela SPC que acrescenta que, a partir desta idade, os pais adaptar o tempo de utilização e também o tipo de utilização que as crianças fazem dos ecrãs, explicando-lhes tanto os riscos como as possibilidades que a Internet e a tecnologia lhes podem oferecer, através de discursos adaptados a cada faixa etária.

Quanto à idade para se ter um telemóvel, a empresa acredita não existir uma idade mínima pois, do seu ponto de vista, cada criança tem as suas próprias necessidades, bom como um nível próprio de maturidade e evolução.

Assim, comprar ou não um telemóvel para o seu filho deverá depender do seu grau de maturidade,  necessidades, circunstâncias familiares ou pessoais e da relação com a tecnologia.

A importância da mediação parental

Faça parte do mundo virtual do seu filho. Para tal, é importante cultivar uma comunicação aberta dentro da família, construindo uma base sólida de confiança mútua entre pais e filhos. Converse com regularidade sobre os limites estabelecidos em casa, destacando as oportunidades e os desafios online. Assim, se os filhos se depararem com comportamentos inadequados na Internet, sentir-se-ão mais à vontade para partilhar com os pais. Reciprocamente, como pais, deve demonstrar que confia nos seus filhos, solidificando a ideia de que são uma equipa unida nessa jornada.

Benefícios de um bom sistema de controlo parental

Adote um sistema de controlo parental como, por exemplo, o Google Family Link. Deste modo, conseguirá gerir a utilização do telemóvel dos seus educandos. Ao usar um sistema de controlo parental conseguirá estabelecer limites diários de tempo de ecrã, bem como saber que aplicações utilizam e quanto tempo gastam em cada. Através do sistema também poderá bloquear ou autorizar determinadas aplicações e conteúdos de forma a que os mais novos só tenham acesso a material apropriado às suas faixas etárias.

A maioria destes sistemas permitem saber a localização dos filhos e que defina horários de inatividade de forma a que o seu filho tenha uma vida equilibrada.

Caso adote um sistema de controlo parental, a SPC não recomenda configurações excessivamente restritivas para não prejudicar o desenvolvimento digital responsável.

O melhor, segundo a empresa, será ir ajustando as restrições ao longo tempo e não permitir que o sistema substitua a comunicação, que deve ser constante, entre pais e filhos.

Compre um telemóvel para iniciantes

Lembre-se que ter telemóvel não significa ter um smartphone. Já pensou em comprar um telemóvel simples e fácil de utilizar?

Pode optar por um telemóvel sem ligação à Internet para fazer e receber chamadas, por exemplo. Quem sabe se, deste modo, o seu filho não fica a entender que os telemóveis tratam-se sobretudo de ferramentas de comunicação.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.