Tem receio que os seus filhos consumam álcool e drogas? É natural. Mas há uma coisa, simples, que pode fazer para tentar evitar esse tipo de comportamentos. Um estudo sobre adições da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, concluiu que jantar regularmente com a família à mesa não só ajuda a reforçar a relação entre os seus membros, como pode diminuir a propensão dos mais novos para o consumo de álcool e drogas.

Após estudar mais de dois mil adolescentes entre os 12 e os 17 anos, os investigadores concluíram que aqueles que não jantam habitualmente com os pais (pelo menos duas vezes por semana) têm duas vezes mais propensão de consumir álcool e haxixe, quatro vezes mais probabilidades de fumar tabaco e quatro vezes mais hipóteses de querer experimentar algum tipo de droga no futuro.

O papel dos pais no controlo destas tendências passa, sobretudo, pelo diálogo – está provado que conversar com os filhos traz inúmeros benefícios psicológicos determinantes para o seu bem-estar. Porquê? Uma relação próxima com a família ajuda os jovens a contrariarem as tendências dos grupos em que se inserem. Quando um amigo insistir para o seu filho fumar ou beber, é possível que ele se lembre daquela conversa que tiveram ao jantar e tenha coragem de ir contra as leis do grupo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.