Tome nota das explicações da médica imunoalergologista Marta Chambel:

A tosse na criança é um dos principais motivos que leva os pais a procurar ajuda médica e que mais interfere na qualidade de vida da criança e da família.

A tosse é um mecanismo de defesa do organismo, que permite eliminar agentes da árvore respiratória. Não é uma doença, mas sim um sintoma. Assim, para tratar a tosse é importante saber qual é a sua causa.  

A tosse pode ser aguda, se tiver uma duração inferior a 4 semanas, ou pode ser crónica, se a duração for superior 4 semanas.

As principais causas da tosse aguda e crónica em crianças são diferentes:

Causas de tosse aguda

A causa mais frequente de tosse aguda na criança é a infecção respiratória causada por vírus. É muito frequente após a infecção viral existir tosse durante vários dias ou semanas. A tosse pode ser seca ou produtiva (mesmo que a criança não consiga eliminar a expetoração é perceptível que a mesma existe nas vias respiratórias).

Causas de tosse crónica

As causas mais comuns de tosse com duração superior a 4 semanas são:

  • Asma. Existe a ideia (errada) de que quem tem asma tem crises de falta e pieira / chiadeira no peito, que com frequência motivam as idas ao serviço de urgência. Esta ideia é errada. A asma pode causar "apenas" tosse seca no contacto com o ar frio, durante a noite (a meio da noite ou de madrugada) e com esforços físicos, com riso intenso e com choro (sobretudo nas crianças mais pequenas). Nestes casos a tosse persiste sempre que estão presentes estes estímulos até que seja iniciada a medicação adequada
  • Rinorreia posterior (quando as secreções nasais escorrem para a garganta). Esta tosse é sobretudo produtiva (com secreções), e existe com muita frequência em crianças com rinite alérgica e/ou com adenóides aumentados. São crianças que tossem quase exclusivamente quando se deitam para dormir.
  • Refluxo gastroesofágico. A tosse pode ser o único sintoma nesta situação, sendo frequentemente tosse seca.

Embora sejam estas as causas mais frequentes de tosse aguda e crónica, as causas mais raras não devem ser ignoradas, sobretudo quando a medicação não ajuda a melhorar ou tratar a tosse. Também a existência de sinais de alarme devem motivar a procura de ajuda médica:

  • Lábios ou extremidades (mãos e pés) com coloração arroxeada;
  • Estridor (som agudo durante a inspiração);
  • Criança prostrada, que não brinca e perde o ar saudável.

A tosse aguda e crónica podem resultar da aspiração de um corpo estranho para os brônquios (como por exemplo um pedaço de comida ou um objeto de pequenas dimensões). Nestas situações habitualmente a tosse começa de forma súbita e não está associada a nenhum outro sintoma de infecção por vírus ou bactérias (não há febre nem secreções no nariz por exemplo).

Nem sempre são necessários exames para saber qual a causa provável da tosse e, assim, iniciar o tratamento.

O tratamento da tosse é dirigido à sua causa e não à tosse em si, uma vez que a tosse é um sintoma (e não uma doença). Por esse motivo, medicamentos para inibir a tosse apenas devem ser tomados em situações muito pontuais e sempre com prescrição médica.

Um artigo da médica imunoalergologista Marta Chambel.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.