"Ao mesmo tempo que podem parecer um companheiro de cama improvável para os bebés na unidade neonatal, estes polvos melhoram a saúde e o bem-estar do bebé. Acreditamos que os tentáculos fazem lembrar o cordão umbilical e consequentemente o útero da mãe, o que lhes proporciona uma sensação de segurança", afirma em comunicado o Poole Hospital, no Reino Unido.

O hospital procura agora angariar mais polvos em croché, para que cada bebé possa ter um enquanto permanece na unidade neonatal. Quando o bebé sai do hospital, leva para casa o seu "melhor amigo" num saco especial, juntamente com um cartão que explica o projeto aos pais.

A ideia surgiu originalmente num hospital da Dinamarca, onde os polvos em croché provaram ser um elemento calmante e de conforto para os prematuros. Em termos de saúde, observou-se que a respiração melhorava assim como os batimentos cardíacos se mostravam mais regulares e os níveis de oxigénio no sangue eram também mais elevados. A proximidade destes polvos com os bebés faziam, ainda, com que estes tivessem menos tendência a tentar retirar os tubos.

Daniel Lockyer, responsável pelo serviço neonatal do Poole Hospital, afirma: "Quando ouvimos falar da diferença que um boneco destes podia fazer aos nossos pequenos bebés ficamos impressionados e, após pesquisa, ansiosos por apresentá-los aos nossos pequenos pacientes. É incrível como algo tão simples pode confortar um bebé e ajudá-lo a sentir-se melhor. Estamos muito gratos por todas as doações de polvos de croché e temos a certeza de que as famílias que usam os nossos serviços, também".

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.