Em 2019, as despesas domésticas totais da UE ascenderam a 52,6% do PIB, tendo Portugal registado um nível de despesa superior (68,2%), o quarto maior depois da Grécia (76,1% do PIB), Croácia (73,0%) e Chipre (70,7%).

No outro extremo da tabela, com o menor peso de despesas domésticas no PIB encontravam-se, em 2019, a Irlanda (28,2%), o Luxemburgo (32,9%), a Holanda (43,2%) e a Suécia (43,6%).

De acordo com o gabinete estatístico europeu, a maior fatia das despesas das famílias portuguesas foram para pagar a habitação, água, eletricidade, gás e outros combustíveis (17,6%), segundo divulga, seguida da alimentação e bebidas não alcoólicas (16,1%).

Em terceiro lugar, no orçamento doméstico dos portugueses, surgem as despesas com restaurantes e bares (13,9%), seguindo-se os transportes (13,3%) e despesas várias (11,2%).

Na média da UE, quase um quarto (23,5%) das despesas de consumo das famílias teve, no ano passado, como finalidade a habitação, água, eletricidade, gás e outros combustíveis, seguindo-se os transportes (13,1%) e “alimentação e bebidas não alcoólicas (13,0%).

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.