Segundo a delegação regional dos Açores do IPMA, aquela rajada foi registada às 11:10 locais (mais uma hora nos Açores).

A Secretaria Regional da Educação e Cultura determinou o encerramento da escola básica e integrada Mouzinho da Silveira dadas as condições meteorológicas na ilha mais pequena do arquipélago, com cerca de 400 habitantes.

Também a creche e jardim-de-infância do Corvo foram encerrados, disse à agência Lusa presidente da Câmara do Corvo, José Manuel Silva. “Como havia a indicação de que o pico do vento era expectável à hora do almoço, quando as crianças saíam da escola e depois regressavam, foi decidido, por motivo de precaução, não haver aulas à tarde”, explicou José Manuel Silva.

Pelas 13:30 locais, o autarca adiantou que o vento continuava forte e “todos os meios” de prevenção. “Fizemos o trabalho de casa. Assim que foi emitido o aviso, na terça-feira, retirámos todos os bens móveis da orla costeira, como barcos e contentores. Tudo o que estava e que pudesse ser arremessado foi retirado”, adiantou o presidente da Câmara Municipal, assinalando que “as pessoas fazem a sua vida normal, mas andam menos na rua”.

Já o presidente da Câmara das Lajes das Flores, Luís Maciel, adiantou que os acessos aos portinhos existentes no concelho estão encerrados por precaução e admitiu fechar também uma rua junto à orla costeira na vila caso o mar galgue. "A situação por aqui está calma. Até agora só cortamos o acesso aos portinhos por precaução", referiu Luís Maciel, informando que todos os serviços neste concelho da ilha das Flores estão a funcionar.

O IPMA colocou sete ilhas dos Açores sob aviso vermelho, que corresponde a uma situação meteorológica de risco extremo. O aviso vermelho, o mais grave de uma escala de três, para agitação marítima, com ondas que podem chegar aos 18 metros de altura, vigora para o Corvo e Flores até às 17:00 locais, passando depois a aviso laranja e, posteriormente, a amarelo.

Nestas duas ilhas do grupo ocidental, o IPMA tem também um aviso laranja para vento, igualmente até às 17:00, prevendo-se rajadas até 110 kms/h, passando depois para amarelo. Nas cinco ilhas do grupo central, o aviso vermelho para agitação marítima, com ondas que podem atingir os 16 metros, mantém-se entre as 19:00 e 21:00 locais. Até lá está em vigor um aviso laranja, que vai continuar após o vermelho, sucedendo-lhe um amarelo.

As ilhas - Faial, Pico, Graciosa, Terceira e São Jorge - estão também sob aviso amarelo para vento até às 20:00, podendo chegar aos 100 kms/h. No grupo oriental, Santa Maria e São Miguel, o aviso amarelo para agitação marítima começa às 22:00 e prolonga-se até às 08:00 de quinta-feira.

O aviso laranja, o segundo mais grave de uma escala de três, representa uma situação meteorológica de risco moderado a elevado, enquanto o aviso amarelo, que lhe sucede na escala, significa uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.