O Ministério da Educação decidiu que os estudantes do 2.º, no 5.º e 8.º ano de escolaridade iriam realizar este ano provas de aferição.

No entanto, “os alunos continuam sem saber quando irão realizar as provas”, lamentou o presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), Filinto Lima, em declarações à Lusa.

Os diretores escolares esperam, por isso, que até ao final do segundo período seja reformulado o calendário escolar, com a divulgação das datas das provas de aferição que, segundo Filinto Lima, deverá realizar-se nos inícios de junho.

“O Calendário Escolar tem de ser alterado e publicado em Diário da República. Os alunos precisam saber em que dia e a que horas serão realizadas a provas”, defendeu.

Questionado pela agência Lusa, o gabinete de imprensa do Ministério da Educação disse apenas que "o calendário escolar será revelado atempadamente".

O ME decidiu este ano que os alunos do 2.º, 5.º e 8.º deveriam fazer provas de aferição e que os estudantes do 4.º e 6.º ano deixavam de fazer exames nacionais. No ensino básico, a única prova que se manteve foi a do 9.º ano que continua a ter peso na nota final dos alunos.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.