Um tribunal de San Diego, nos Estados Unidos, decidiu a favor da antiga estudante do liceu Patrick Henry.

A queixosa moveu uma ação na justiça na sequência do incidente em 2012, exigindo uma compensação de 25 mil dólares (23,4 mil euros). No entanto o valor da indemnização final foi fixado pelo Júri em 1,25 milhões de dólares (1,17 milhões de euros).

Segundo a queixa, a adolescente, de 14 anos, não foi autorizada a ir à casa de banho por uma professora durante as aulas por causa das estritas regras do estabelecimento de ensino. A professora sugeriu que urinasse num balde numa arrecadação na parte de trás da sala e que depois despejasse a urina na pia.

Veja ainda10 coisas que fazemos na casa de banho e que não devíamos

Saiba maisOs almoços das escolas em todo o mundo

O episódio levou a jovem a ser alvo de más-línguas e de textos obscenos por parte dos colegas, o que a levou a tentar o suicídio. "Lidei nos últimos 20 anos com casos de injúria e este foi um dos meus mais inusuais", disse o advogado de defesa, Brian Watkins, citado pela agência de notícias France Presse.

Atualmente com 18 anos, a jovem continua a receber terapia por causa do bullying de que foi alvo.

A professora - que foi colocada em licença administrativa e nunca mais regressou à instituição de ensino depois do caso ir para aos tribunais - disse que não pretendia causar danos e que apenas pensou que tinha de cumprir as regras da escola.

Acha mesmo que se sabe lavar? 15 erros que comete no banho

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.