O uso de métodos contraceptivos tem vindo a crescer rapidamente. Segundo o Inquérito Nacional de Saúde 2007, em Portugal mais de 85% das mulheres não grávidas e sexualmente activas usam alguma medida para controlo da natalidade, embora ainda existam 15% não toma nenhuma precaução.
No nosso país, a pílula é o método contraceptivo mais utilizado (65,9%), seguida do preservativo (13,4%) e dispositivo intra-uterino (8,8%), dados do INE de 2007. Estes foram os dados apresentados pela Associação para o Planeamento da Família (APF), no Dia Mundial da Contracepção (26 de Setembro).
Nota-se também mudanças positivas na idade ao primeiro uso de contracepção. «Assim, nas mulheres com idade mais avançada, os métodos de contracepção foram utilizados pela primeira vez aos 25,6 anos, na maioria após o primeiro filho, enquanto nas gerações mais recentes o primeiro uso é aos 20,7 anos», afima Duarte Vilar, presidente do Conselho Administrativo da APF.
No caso das mulheres que utilizaram pílula como primeiro método contraceptivo, o controlo precedeu mesmo a primeira relação sexual. No entanto, um estudo do Instituto de Ciências Sociais, de 2008, conclui que cerca de 1/3 das mulheres portuguesas tiveram, pelo menos, uma gravidez indesejada e mais de 1/3 dos jovens sexualmente activos não utiliza regularmente contracepção.
«Apesar dos esforços divulgação e informação sobre a importância do uso de contraceptivos junto dos jovens, Portugal é ainda um dos países europeus com maior taxa de adolescentes grávidas: um em cada vinte nascimentos são de mãe adolescente», comenta Teresa Bombas, da Sociedade Europeia de Contracepção.
Para contrariar esta tendência e inverter o crescimento dos números foi criado o Dia Mundial da Contracepção que, em Portugal, se integrou na VI Semana de Esclarecimento Contraceptivo da Associação para o Planeamento da Família (APF).
A nível internacional, o Dia Mundial da Contracepção integra uma campanha de sensibilização, com o lema “A tua vida, o teu corpo, a tua escolha”. O objectivo é educar os jovens para que possam tomar decisões mais informadas sobre a melhor altura de ter filhos.
Esta campanha decorre durante o próximo ano em todo mundo, sendo destinada a homens e mulheres em idade reprodutiva. Conta com o apoio de várias entidades: Marie Stopes International, Sociedade Europeia de Contracepção (SEC), Guttmacher Instituite, Asia Pacific Council on Contraception, Internation Federation of Pediatric and Adolescent Gynecology.
29 de Setembro de 2009

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.