Para o parto na água, tenha em atenção que a água deve estar numa temperatura de aproximadamente 37º. Essa temperatura, além de ser boa para relaxar na hora do parto, também minimiza as dores das contrações, pois provoca o aumento da irrigação sanguínea da mãe, diminui a pressão arterial e proporciona relaxamento muscular.

Quanto ao ambiente, este deve ficar a meia-luz e o pai pode ficar dentro da banheira acompanhando a mãe, se assim pretender.

Deste modo, o bebé sai de um meio líquido e quente e é inserido noutro meio parecido, ficando mais calmo e tranquilo do que no parto normal, por exemplo.

Contra indicações para o parto na água:

- trabalho de parto prematuro

- presença de mecónio

- sofrimento fetal

- mulheres com sangramento excessivo, diabetes, HIV positivo, Hepatite B, herpes genital ativo

- bebés com mais de 4kg ou que necessitem de monitorização contínua.

Autor: Vanessa Silveira

Traduzido e adaptado à cultura portuguesa pela equipe da Rede Mãe

Fontes bibliográficas:

Rodrigues, B. (n.d.). Parto na água. Retrieved from: http://guiadobebe.uol.com.br/parto-na-agua/

Pontes, A. P. (2009). Como é feito o parto na água. Retrieved from: http://revistacrescer.globo.com Duarte, A. C. Parto na água. Retrieved from: http://www.amigasdoparto.com.br/partonagua.html

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.