Embora o bebé continue a crescer e a ocupar o espaço dos seus órgãos internos, poderá sentir que já não sente tanta fome como há algumas semanas. Refeições mais pequenas e mais frequentes são muitas vezes mais fáceis de digerir nesta altura. Se o bebé começar a adoptar uma posição mais baixa na pélvis, poderá sentir menos azia e respirar mais facilmente. Esta descida – também chamada de encaixe do bebé – acontece com maior probabilidade antes do início do trabalho de parto, numa primeira gravidez. O encaixe do bebé pode aumentar a pressão sobre o baixo abdómen e caminhar pode ser mais desconfortável. Algumas mulheres dizem que se sentem como se transportassem uma bola de bowling entre as pernas ou como se o bebé fosse simplesmente cair. (Não se preocupe, isso não vai acontecer!) Sente-se com a cabeça no ar? As falhas de memória são normais no último trimestre. Pode estar assoberbada ou simplesmente distraída pelas enormes alterações que está prestes a viver, para além de estar exausta se tiver dificuldade em fazer uma boa noite de sono.

Poderá notar que as contracções de Braxton Hicks são agora mais frequentes. É uma boa altura para analisar com o seu médico exactamente quando e para onde deve contactá-lo se achar que começou o trabalho de parto. Geralmente, deve telefonar quando começa a sentir contracções regulares a cada cinco minutos durante cerca de uma hora. Se tiver algum sinal de parto esta semana, telefone de imediato – o bebé ainda é considerado prematuro até às 37 semanas. Deve também telefonar de imediato se tiver ruptura da bolsa (ou mesmo que pense estar a perder líquido amniótico), se detectar uma redução da actividade do bebé ou se tiver hemorragias vaginais, febre, dores de cabeça intensas, dores abdominais ou alterações ao nível da visão.

EXPLICAÇÃO?

Porque tenho azia?

Da mesma forma que as ancas e a pélvis relaxam e se expandem durante a gravidez, a válvula que normalmente evita a subida dos ácidos do estômago para o esófago também relaxa e expande, causando azia quando esses ácidos sobem pelo tracto digestivo, explica o Dr. Mark Taslimi, professor de obstetrícia e ginecologia no Lucille Packard Children's Hospital em Palo Alto, Califórnia. À medida que aumentam de tamanho, o bebé e o útero comprimem o estômago, agravando o problema. Se sofrer de azia, tente dormir inclinada, evite debruçar-se para a frente e, se o problema continuar, peça ao seu médico um medicamento para azia que seja seguro na gravidez.

O QUE ELAS DIZEM

"Estou grávida de 36 semanas e começo a sentir-me mesmo cansada. Até agora passei muito bem. Estou a pensar trabalhar até duas semanas antes da data de termo, mas espero conseguir!" — Cristina

"Estou grávida de 36 semanas. O médico observou-me e não tinha qualquer dilatação nem o colo do útero estava apagado — nada! E depois acabei no hospital, com contracções, às 3 da manhã. Passei de uma dilatação do tamanho da ponta de um dedo para um apagamento de 50%. A enfermeira disse que era uma questão de dias." — Diana

DICA DE CONFORTO

Lidar com as falhas de memória

Tente estes truques simples:

• Mantenha-se calma. Quanto mais agitada ficar, mais difícil é lembrar-se das coisas.

• Leve consigo um pequeno bloco de notas, para poder registar lembretes sobre marcações e outros detalhes da sua vida diária.

• Coloque um calendário detalhado por dias num local por onde passe várias vezes ao dia.

• Faça uma lista de tarefas com aquilo que precisa de fazer antes de iniciar a licença de maternidade ou do parto.

• Guarde no mesmo sítio os itens que usa com mais frequência, como as chaves ou os cartões de crédito.

• Simplifique a sua vida. Reduza as actividades, de modo a ter mais tempo para descontrair e reflectir.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.