O isolamento social com a finalidade de controlar a pandemia pelo novo coronavírus é um dos fatores que aumenta o risco de acidentes domésticos, uma vez que as crianças passam mais tempo em casa. Os acidentes podem ser facilitados pelo facto dos pais estarem mais atarefados do que antes, em teletrabalho, mais preocupados do que o costume ou, simplesmente, por distração.

Neste contexto, é necessário redobrar a atenção dos pais e cuidadores para prevenir acidentes domésticos durante o confinamento. Medidas simples podem evitar muitos acidentes domésticos:

Preste especial atenção à movimentação de crianças dentro da cozinha:

  • Produtos de limpeza, detergentes, medicamentos, caixas de ferramentas, facas, tesouras e outros objectos cortantes devem permanecer em locais altos, inacessíveis às crianças ou em armários fechados à chave;
  • Para prevenir queimaduras: quando utiliza o fogão, o cabo das panelas não pode ficar virado para o lado de fora do fogão, e deve usar, preferencialmente, os bicos do fogão do lado de trás. Não transporte líquidos quentes como a sopa acabada de fazer, o chá ou o café, com crianças por perto;
  • Se for possível limitar totalmente o acesso de crianças pequenas à cozinha, melhor. No caso de crianças maiores é saudável cozinharem em conjunto, mas sempre sob supervisão.

Dirija também a sua atenção às escadas, às varandas e às janelas:

  • O acesso a escadas deve estar protegido com grades. As varandas e janelas devem estar protegidas com rede, podendo, também, utilizar um limitador de abertura;
  • Nunca sente as crianças em parapeitos de janelas;
  • Os portões com acesso para a rua devem permanecer trancados.

Para prevenir outras quedas:

  • Nunca deixe um bebé sozinho em mesas, camas, sofás, ou muda-fraldas - mesmo que seja por pouco tempo;
  • Quando estiver a vestir a criança ou a trocar a fralda, procure ter a roupa que vai vestir à criança, bem como as fraldas, as toalhitas de limpeza e os cremes sempre junto de si;
  • Use camas de grades, pois evitam quedas. As grades da cama devem ter, no mínimo 60cm de altura, e a distância entre as grades não deve ser superior a 6 cm;
  • Não permita o uso de andarilhos (“aranhas”), pois são facilitadores de quedas;
  • Mantenha os móveis fixos e estáveis;
  • Coloque antiderrapante nos tapetes;
  • Se as crianças maiores ou adolescentes tiverem acesso à zona exterior da moradia ou do condomínio com possibilidade de andar de bicicleta, skate ou patins, devem usar capacete e proteções para os joelhos, os cotovelos e as mãos.

Para prevenir acidentes com eletricidade deve:

  • Evitar deixar o seu filho brincar perto das tomadas;
  • Colocar protetores nas tomadas;
  • Substituir as tomadas, os interruptores e os fios que estejam danificados;
  • Manter os aparelhos elétricos longe da água;
  • Ser sempre um adulto a ligar e a desligar aparelhos eletrónicos.

Para prevenir engasgamento e asfixia:

  • Não dê alimentos redondos e duros, como amendoins, a crianças até aos 4 anos de idade.
  • Corte/triture os alimentos de forma adequada à idade, antes de os dar às crianças;
  • Não deixe ao alcance das crianças botões, tampas e rolhas de garrafas, moedas, pequenos pregos - pois, até aos três anos, estas gostam de levar tudo à boca, correndo o risco de se engasgarem e, até, sufocarem. Pelo mesmo motivo, não deixe ao alcance das crianças com menos de 3 anos brinquedos para crianças maiores constituídos por peças de pequena dimensão;
  • Brinquedos e roupas com correntes ou cordões devem ser evitados para reduzir o risco de estrangulamento;
  • Mantenha os sacos de plástico longe do alcance das crianças;
  • Não permita que as crianças encham balões e não deixe ao alcance dos mais pequenos os pedaços de balão, depois de rebentarem.

Os acidentes com água podem acontecer dentro de casa com bebés ou crianças mais pequenas pelo que:

  • nunca deve deixar as crianças sozinhas na banheira com água, nem por um segundo, pois as crianças pequenas podem-se afogar em qualquer recipiente com mais de 2,5 cm de água ou outros líquidos (seja uma banheira, balde ou bacia). Depois do uso, deve manter estes recipientes vazios, virados para baixo e fora do alcance das crianças;
  • Se tem acesso a uma piscina privada no domicílio, esta deve estar protegida com vedações de, no mínimo, 1,5 m de altura e portões com cadeados. Os alarmes e coberturas da piscina garantem mais proteção, mas não eliminam o risco de acidentes. Quando em uso, as crianças ou adolescentes devem usar colete salva-vidas.

Durante a quarentena e de forma a prevenir acidentes os pais devem seguir estes conselhos, criando um ambiente que possibilite a exploração dos locais da casa por parte das crianças, sem riscos para a sua saúde e integridade, vigiando e permanecendo junto das crianças. As famílias devem procurar ser criativas e aproveitar o tempo juntas para atividades de convívio como: jogar, pintar, desenhar e contar histórias.

As explicações são da médica pediatra Sílvia Pereira, pediatra no Centro da Criança e do Adolescente do Hospital CUF Descobertas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.