Incentivar as crianças a comerem de forma saudável é cada vez mais importante e nunca foi tão fácil ensiná-las a cozinhar.

 

Não faltam programas de televisão inteiramente dedicados à gastronomia e ao prazer de comer, que inspiram graúdos e miúdos de igual modo.

 

Talvez a versão infantil mais popular seja o «Masterchef Junior» australiano, já emitido em Portugal no canal SIC Mulher, onde concorrentes com idades entre os 8 e os 12 anos superam desafios na cozinha que deixam qualquer adulto boquiaberto. Mas o sucesso daquela que é considerada uma das profissões da moda não se fica por terras longínquas. Por cá proliferam cursos de culinária, que dão a conhecer as tradições e costumes gastronómicos portugueses através de atividades pedagógicas aliciantes para os mais pequenos.

 

Academia dos Sabores

 

Práticos e descontraídos, os cursos que a Vaqueiro oferece na Academia dos Sabores, em Lisboa, permitem aos mais jovens aperfeiçoar a arte culinária de forma divertida. Estes cursos infantis «ajudam as crianças a desenvolverem-se psicologicamente, a serem mais independentes e a não terem medo de arriscar», segundo Cláudia Silva Lourenço, gerente da marca Vaqueiro. E nada melhor do que aproveitar dias simbólicos como o Dia da Mãe e o Dia da Criança, para conviver e promover o interesse dos mais pequenos pela cozinha.

 

A Cozinha Não Morde

 

«Muitas vezes os pais não têm tempo para ensinar ou não gostam que os filhos desarrumem a cozinha», explica a chef Berenice Cisneiros, que coordena os cursos de culinária com crianças. Por isso, desde 2007 que A Cozinha Não Morde, em Lisboa, preenche esta lacuna com workshops que «estimulam a criatividade e visam tornar as crianças mais auto-suficientes».

 

Todos os fins de semana animam aniversários com atividades gastronómicas variadas e, mensalmente, organizam cursos de culinária para mini-cozinheiros (dos 6 aos 10 anos), jovens cozinheiros (dos 11 aos 15 anos), e adolescentes (maiores de 16 anos). Durante os períodos de férias oferecem workshops para os futuros chefs, que podem ter a duração de um a quatro dias.

 

QB Essence

 

«As crianças adoram pôr a mão na massa», afirma Sandra Sternberg, do QB Essence, em Oeiras. Naturalidade, franqueza e boa disposição caracterizam as crianças que frequentam estes workshops de culinária, que têm como objetivo exercitar a criatividade, treinar a organização, incentivar o raciocínio rápido e a boa higiene. Procura-se que o menu seja variado e divertido de confecionar, começando pela tradicional sopa, passando por um prato de massa com carne e acabando na sobremesa com chocolate e por um bom sumo natural.


Too Much

 

Formada em arquitetura, Cátia Henriques é a dona deste charmoso salão de chá onde «sempre existiu um cantinho dedicado às crianças». O Too Much, no Seixal, organiza regularmente workshops de decoração de bolos com os mais pequenos, porque diz ser gratificante ver em primeira mão «o despertar da curiosidade perante um brinquedo que se pode comer».

 

Pasteleira por paixão, Cátia Henriques quer oferecer às crianças espaço e oportunidade para «se expressarem através da cozinha» e, mais tarde, «despertarem memórias» com a garfada de um bolo.

 

Work It

 

A culinária para crianças é parte integrante deste projeto portuense, que realiza cerca de dois workshops por mês. Entre as vantagens de aprender a cozinhar cedo, os membros deste espaço criativo do Porto realçam o facto de os mais pequenos ficarem a conhecer os benefícios de cada ingrediente, as formas como devem ser cozinhados e as quantidades certas para cada idade. Frequentam estes ateliês de gastronomia todo o tipo de crianças, «desde as que gostam de ver e imitar os pais a cozinharem às que são inscritas porque não fazem nada em casa», realçam os responsáveis do espaço.

 

Club MasterCook

 

«Cozinhar nunca esteve tanto na moda», quem o diz é Lígia Santos, directora-geral do Club MasterCook, em Braga. Talvez por isso a empresa tenha aproveitado para organizar workshops de cozinha dirigidos ao público mais jovem, com uma «abordagem sobretudo pedagógica».

 

Nos períodos de férias das crianças, ensinam-lhes as transformações de que os alimentos são alvo até chegarem ao prato, com o intuito de levá-las a adotarem escolhas saudáveis na sua alimentação. É uma oportunidade para despertar os sentidos dos pequenos, dando-lhes a conhecer novos cheiros, texturas e sabores, fomentando a criatividade.

 

5 regras a aplicar às crianças na cozinha

 

A cozinha é alvo de grande atração por parte das crianças, por isso devem ser tomados os devidos cuidados para evitar acidentes. As crianças nunca devem:

 

1 - Ficar sozinhas na cozinha.

 

2 - Mexer em objetos cortantes, máquinas com lâminas expostas nem em material frágil.

 

3 - Estar próximas do fogão, nem misturar alimentos nas panelas.

 

4 - Aproximar-se do forno e menos ainda abri-lo.

 

5 - Pegar em formas quentes, mesmo usando luvas.

 

Texto: Filipa Basílio da Silva

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.