O principal sintoma desta inflamação da epiderme é a comichão. A pele da criança revela-se repentinamente muito seca e fica descamada e com manchas vermelhas. "Há algumas zonas que são mais atingidas. Nas crianças mais pequenas, o eczema atópico atinge mais a face e o tronco mas, à medida que a criança cresce, são sobretudo atingidas as dobras dos cotovelos e a zona localizada atrás dos joelhos", esclarece Cristina Santa Marta, alergologista.

"O facto de a criança se coçar muito provoca geralmente feridas", alerta ainda a especialista. "Esta é uma doença que provoca muito mal-estar, existindo nomeadamente crianças que não dormem durante meses devido à comichão que sentem", alerta. Para prevenir este problema, há uma série de cuidados a ter. "A hidratação é o cuidado fundamental a ter nestes casos, mas também convém evitar o pó", alerta Cristina Santa Marta, alergologista.

"Mesmo que a criança não seja alérgica aos ácaros, neste caso o pó atua como um irritante", justifica a especialista. Em termos de tratamentos recomendados, para além da hidratação intensiva, também existem anti-inflamatórios em creme para espalhar nas zonas mais afetadas, aumentando assim o conforto e o bem-estar da criança, que passa a coçar-se menos. Com o crescimento, apenas um terço dos casos deixa de ser afetado por esta doença inflamatória.

Texto: Raquel Amaral com Cristina Santa Marta (alergologista)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.