O QUE ESTÁ A SENTIR
Conseguiu sobreviver aos primeiros 3 meses, dando o seu melhor para ajudar o bebé a adaptar-se ao seu novo mundo – um grande desafio.
E o seu trabalho árduo compensou, pois agora consegue interpretar os sinais do bebé, sabe qual a voz especial que ele acha particularmente reconfortante, como acariciar as costas quando precisa de arrotar e como fazê-lo rir.
Agora, mantém-se acordado por muito mais tempo durante o dia e está mais ansioso que nunca por passar tempo consigo.
Para muitas mães, esta é a altura em que termina a licença de parto e é preciso regressar ao trabalho – mesmo quando estava a começar a ficar divertido. Esta transição pode revelar-se muito perturbadora para as mães e para os pais:
“Conseguirei encontrar uma pessoa para cuidar do meu bebé tão bem como eu? Quem vai garantir a sua segurança e ajudá-lo a crescer? Continuarei a ser a pessoa mais especial para ele?”
Não se preocupe, o bebé saberá sempre quem são os pais e estes serão sempre as pessoas mais especiais para ele. Se estiver a trabalhar, não precisa de desistir da sua vida profissional para cuidar do correcto desenvolvimento da sua criança.
À medida que for lendo sobre como dar as refeições e brincar com o bebé são excelentes oportunidades para criar laços e ensinar-lhe inúmeras coisas importantes, pense nos restantes momentos que partilha no dia-a-dia e que enriquecem a vida do bebé.
Veja mais sobre o seu bebé na próxima página

NA HORA DE COMER
Quando dá de comer ao bebé, está a fazer muito mais do que simplesmente a fornecer o alimento necessário para o seu crescimento físico. Está também a assegurar o seu crescimento social, emocional e intelectual.
Se o bebé pudesse falar:
Quando dou a entender que estou com fome e apareces com comida, isso indica-me que compreendes e respondes às minhas necessidades. Ainda não gosto muito de esperar, portanto, farei certamente uma birrinha. Adoro ser confortado enquanto como.
Mas também adoro explorar – descobrir o que se passa à minha volta, por isso poderei afastar-te um pouco para ver outras pessoas, ou para descobrir de onde vem aquele barulho. Também gosto de agarrar os teus dedos e roupa, ou apenas de olhar para ti com um sorriso de orelha a orelha. Quando balbucio, tens de balbuciar de volta.
Quando és tu que estás a comer, é muito interessante de ver. Em breve, vou começar a comer alimentos sólidos e vou querer alimentar-me sozinho, por isso, deixa-me brincar com uma colher. Mais tarde, quando for maior, podes dar-me pequenos pedaços de comida tenra para que possa pegar neles sozinho.
Para já, dá-me apenas uma roca para que possa morder. A hora da refeição é mais do que apenas comida; é uma boa altura para perceber tudo, explorar e sentir-me próximo de ti.
O que o bebé está a aprender:
Ao responder quando o bebé lhe “diz” que tem fome está a demonstrar-lhe que estará sempre presente para ele. Ele sabe que é importante e que merece ser bem tratado. A sua confiança em si permite-lhe concentrar a sua energia na exploração.
Sempre que responder quando o bebé palra e balbucia, ele percebe que comunica eficazmente, que merece a sua atenção e que consegue fazer com que as coisas aconteçam emitindo sons. Embora possa tornar-se uma verdadeira confusão, o facto de deixar o bebé explorar a comida ajuda-o a aprender finalmente a alimentar-se. Isto faz com que se torne confiante de que consegue tomar conta de si próprio e se prepare para enfrentar novos desafios.
O que pode fazer:
- Fale com o bebé enquanto prepara a sua refeição, quer esteja a preparar-se para dar de mamar, a preparar um biberão ou a tratar da sua comida sólida. Assim, estará a ajudá-lo a aprender novas palavras e a esperar.
- É importante que toque e acaricie o bebé sempre que puder. Este tipo de ligação física é fundamental para o seu crescimento emocional.
Veja como podem brincar juntos na próxima página

BRINCAR JUNTOS A altura de brincar é um momento mágico por ser não só divertida, como também ajudar a criança a aprender. Através da brincadeira, o bebé descobre como funciona o mundo, como conseguir que as coisas aconteçam e como é agradável interagir com os outros.
Se o bebé pudesse falar:
Não há ninguém com quem goste mais de brincar do que contigo! Gosto muito mais de ti do que de qualquer um dos meus brinquedos, por isso sorrio para ti e solto gritos de alegria quando te vejo a aproximar-te!
Já te consigo mostrar quando gosto de algo e “dizer-te” através das minhas expressões e dos meus gestos “Cucu!... mais uma vez, por favor!”Quando abano uma roca e ela faz barulho, estou a aprender que consigo fazer com que as coisas aconteçam.
Adoro agarrar as coisas e usar a minha boca para explorá-las. Quando pegas nos brinquedos e me incentivas a alcançá-los e agarrá-los, sinto-me muito entusiasmado porque estou a aprender que posso pôr o meu corpo a trabalhar para conseguir o que quero. És um(a) óptimo(a) parceiro(a).
O que o bebé está a aprender:
Quando brinca com o bebé, está a demonstrar-lhe que é divertido estar com ele e que é importante, o que o ajuda a desenvolver a auto-estima. A felicidade de se divertir consigo ajuda-o a desenvolver relações positivas à medida que cresce.
Os pais são os primeiros e mais importantes professores do bebé. Ajudam-no a tornar-se dono do seu mundo. Ao oferecer-lhe objectos com diversas aparências, sons e texturas, estará a ajudá-lo a aprender várias competências e conceitos.
Quando o bebé usa as suas expressões faciais para o levar a brincar ao “Cucu!”, por exemplo, está a aprender acerca do conceito de causa e efeito e a tornar-se confiante de que pode fazer com que as coisas aconteçam. O mesmo acontece quando abana uma roca:
“Mexo o meu braço, este brinquedo faz barulho. Mmmmm, vou experimentar outra vez!” Como está a partilhar o prazer da brincadeira, a curiosidade e o interesse do seu bebé em aceitar novos desafios aumenta.
O que pode fazer:
- Treine o bebé enquanto está a praticar o domínio de uma competência, como por exemplo alcançar um brinquedo. Aproxime um objecto até o bebé conseguir agarrá-lo sozinho. O facto de conseguir por si próprio ajuda-o a desenvolver a auto-confiança.
- Pratique muitos jogos de andar para trás e para a frente. Por exemplo, dê um empurrão ao brinquedo que ele acabou de fazer balançar. Estas formas de interacção estabelecem a base das futuras capacidades de comunicação e representam as suas primeiras lições sobre como brincar um de cada vez.
Compreender os sinais do bebé
Em seguida, apresentamos um quadro com uma descrição do que as crianças aprendem nas diversas fases e do que pode fazer para ajudá-las a desenvolver essas novas capacidades.
À medida que for avançando no quadro, deve lembrar-se de que cada bebé é único e que segue um padrão de crescimento e desenvolvimento próprio, ao seu ritmo. O estabelecimento de uma relação forte e próxima com a mãe constitui a base da sua aprendizagem e do seu crescimento e desenvolvimento saudáveis.
Qualquer preocupação relativa ao comportamento ou desenvolvimento do bebé merece atenção. Exponha sempre quaisquer dúvidas ao seu pediatra ou a outro profissional de confiança.
Saiba o que esperar do seu bebé na próxima página

O QUE PODE ESPERAR ENTRE OS 4 E OS 6 MESES
Eu consigo controlar
O seu bebé tem um maior controlo sobre o seu corpo. Poderá já conseguir rebolar para ambos os lados, melhorar a sua técnica de alcançar e agarrar, e sentar-se com alguém a apoiar. Também já deve conseguir usar ambas as mãos para explorar.
Consigo fazê-lo!
O seu bebé está a aprender como funcionam as coisas e consegue fazer com que aconteçam. Usa as suas novas capacidades motoras para apanhar e explorar os objectos de novas formas. Observa os pais para saber o que fazer.
O que vem a seguir?
O seu bebé adora antecipar o que virá a seguir. Olhará para si com entusiasmo, dando-lhe a entender que quer repetir mais uma vez. Fica com um sentimento de controlo quando sabe o que esperar.
Tudo sozinho
O bebé quer explorar a comida e ajudar a alimentar-se. O toque e o sabor dos vários alimentos constituem uma parte importante da sua aprendizagem. O facto de se alimentar sozinho ajuda-o a desenvolver a sua auto-confiança.
O QUE PODE FAZER
- Coloque o bebé em diferentes posições – de costas, de barriga para baixo e sentado, com apoio. Cada uma delas dá uma perspectiva diferente do mundo e a oportunidade de desenvolver competências diferentes, como o rebolar, o rastejar e o gatinhar, e usar ambas as mãos quando está sentado.
- Pratique jogos de alcançar e agarrar. Pegue em brinquedos interessantes, coloque-os ao alcance do bebé e incentive-o a tentar agarrá-los.
- Dê-lhe uma variedade de brinquedos com diversas texturas, formas, pesos e funções e participe na sua exploração dos mesmos.
- Mostre-lhe várias formas de usar os objectos: passá-los de uma mão para a outra, abaná-los, sacudi-los, empurrá-los e deixá-los cair.
- Fale com o bebé enquanto se prepara para lhe dar a refeição, quer esteja a amamentar ou a dar biberão. Assim, saberá que o conforto está próximo e estará a aprender a esperar.
- Brinque ao “Cucu!”, faça uma breve pausa depois de “desaparecer” para lhe dar tempo de pensar no que irá acontecer a seguir.
- Estabeleça rotinas. Na medida do possível, mantenha as rotinas do dia-a-dia na mesma sequência. Por exemplo: jantar, banho, histórias, músicas de embalar, deitar.
- Deixe-o brincar com os seus dedos e explorar o biberão ou peito durante as mamadas. Poderá ser complicado, mas é uma parte essencial da sua aprendizagem à medida que descobre a sensação e o sabor dos vários alimentos e líquidos.
- À medida que vai crescendo, deixe-o manipular os alimentos que pode segurar com as mãos e incentive-o a alimentar-se sozinho dando-lhe a sua própria colher.
Saiba o que esperar do seu bebé na próxima página

O QUE PODE ESPERAR ENTRE OS 4 E OS 6 MESES
Tenho algo para dizer
O seu bebé emitirá vários sons diferentes para si, para outras pessoas, para os seus brinquedos e para qualquer outra coisa que o inspire. Todo este processo de vocalização define as bases do discurso. Quanto mais responder, mais o bebé se sentirá confiante e ansioso por continuar a “falar”.
Tudo na boca
Aos 4 meses de idade, o bebé tem vontade de explorar cada aspecto do mundo que o rodeia. Aprende através dos seus sentidos. O facto de colocar os objectos na boca é apenas outra forma de “conhecer” um objecto. Muitas vezes, pouco tem que ver com fome ou com o aparecimento dos dentes.
Passa para cá
Os bebés de 4 meses ainda não usam os polegares para agarrar coisas e, quando passam de brincar com duas mãos para uma só, seguram os objectos pressionando os dedos contra a palma da mão.
Sou uma pessoa
Por volta dos 4 meses, terá já uma boa noção do quão diferente ou parecido o seu bebé pode ser dos outros bebés da mesma idade. Nos próximos meses, tornar-se-á excelente na arte de dar a entender o que aprecia mais ou menos, bem como os seus interesses.
O QUE PODE FAZER
- Dê ouvidos ao seu bebé quando fala e olhe directamente para ele. Quando marca pausas, fale com ele e em seguida, pare. Este método de falar por turnos ensina ao bebé como manter uma conversa.
- Inicie diversas conversas e veja se o bebé entra no jogo. No entanto, não se esqueça de interpretar os seus sinais. Quando não quiser falar, não o pressione, pois poderá estar a necessitar de fazer uma pausa.
- Certifique-se de que todos os objectos colocados ao alcance do bebé estão limpos e que poderá colocá-los na boca sem constituir qualquer risco, o que significa que deverão ser suficientemente grandes para não caber inteiramente na boca e bastante macios para não arranhar nem irritar.
- Ofereça brinquedos com formas e texturas variadas. A boca do bebé consegue distinguir objectos rugosos, macios, redondos e quadrados.
- Ofereça ao bebé objectos que este possa agarrar com facilidade, com muitas pegas, e certifique-se de que são suficientemente leves para que consiga mantê-los na mão e bastante grandes para que não possam caber na boca.
- Não se esqueça de que, apesar de o bebé conseguir segurar um brinquedo, e até mesmo apanhá-lo, ainda não consegue abrir a mão voluntariamente para o soltar. Quando um bebé de 4 meses deixa cair um brinquedo, não significa que tinha intenção de o fazer!
- Quando o bebé vira a cara, arqueia as costas ou começa a chorar enquanto está a brincar ou noutras alturas, não leve demasiado a peito. Esta pode ser a sua forma de dizer que está a precisar de fazer uma pausa no meio desta forte interacção. Esta poderá ser a altura ideal para efectuar uma pausa reconfortante, como abraçá-lo ou cantar uma música calmante.
- Pense na personalidade do bebé: gosta de ambientes barulhentos ou prefere o silêncio? É muito activo ou será mais do tipo “deixa-me ver o que acontece”? Não existe uma forma única de ser, pelo que precisa apenas de entender e respeitar a personalidade da criança.
O que o seu bebé necessita acima de tudo
Sabemos que quer dar o seu melhor de modo a ajudar o seu bebé a ter um desenvolvimento saudável. Sabemos ainda que muitos pais estão sobrecarregados com dias muito preenchidos, fazendo com que a ideia de acrescentar actividades extra para estimular o desenvolvimento do seu filho possa simplesmente parecer irrealista.
É este o poder da magia dos momentos diários. Aquilo de que o bebé mais necessita para ser feliz é de si. Nada pode substituir o que a criança aprende enquanto explora o mundo e partilha as suas descobertas durante os momentos do dia-a-dia consigo.
Esperamos que este texto lhe tenha demonstrado que a magia de ser pais não reside em nenhum brinquedo que compra nem no mais recente produto criado para tornar o seu bebé mais esperto. A magia existe na interacção diária com os pais que ajuda a criança a desenvolver capacidades fundamentais – como a confiança, a curiosidade, a colaboração e a comunicação – necessárias para conseguir aprender e ser bem-sucedido ao longo da vida.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.