Mamãs e papás tomem nota disto: a canção de embalar que cantam para o vosso bebé, as coceguinhas na barriga, as caretas, o brinquedo pendurado no berço e, depois, os brinquedos têm um papel crítico no desenvolvimento da criança e nas habilidades que ela aprenderá e usará mais tarde!

Brincar é uma espécie de combustível que vai alimentar toda atividade intelectual da criança. As experiências dos primeiros anos de vida afetam o modo como o cérebro do seu filho é colocado em ação. Se elas são positivas, felizes, a arquitetura do cérebro da criança constrói uma base forte para a aprendizagem, o comportamento e a saúde. A brincadeira é uma dessas experiências básicas, e os bebés já são capazes de reconhecê-la poucos dias depois do nascimento, segundo o pediatra Jack P. Shonkof, diretor do Centro de Desenvolvimento Infantil da Universidade de Harvard.

Tudo o que o bebé  tem quando nasce são os sentidos e é por meio deles que inicialmente vai interagir com o mundo. Os olhos são as primeiras "mãos" do bebé e eles acompanham tudo atentamente. Sons, cores e texturas atraem muito  atenção a criança e estão entre as brincadeiras ideais dos primeiros meses de vida. Tocar nos pezinhos deles e apertar os dedos das mãos são formas simples de brincadeiras para as primeiras semanas e meses de vida . À medida que ele vai crescendo vai desenvolvendo novas habilidades, como seguir movimentos verticais com os olhos, tocar e pegar com os dedos num objeto e, mais tarde, gatinhar e andar, as brincadeiras tornam-se também essênciais no meio de todo esse processo.Brincar é uma terapia para a criança e ela expressa alegria e satisfação ao descobrir e conseguir fazer algo que antes não percebia.

Montar blocos, apertar um botão que faz um som, só para dar alguns exemplos, nada mais são do que formas da criança aprender a descodificar e categorizar todas as novas informações que recebe.  É assim que o bebé estabelece relações com o mundo que o rodeia, aprende a resolver problemas, a lidar com o medo do desconhecido. Uma das brincadeiras de que eles mais gostam é quando a mãe esconde o rosto atrás das mãos e reaparece. É a partir de coisas como essas, por exemplo, que eles lidam com a questão da ausência da mãe. As brincadeiras no início da vida são essenciais também para o desenvolvimento da criatividade, algo que depende de funções mentais mais complexas, como observar, perceber, analisar, sintetizar, classificar e selecionar. E os passatempos com que ele terá contato ao longo do seu desenvolvimento vão introduzindo aos poucos essas capacidades. O mais importante mesmo é o olhar afetuoso, demonstrar confiança e muitos sorrisos!

E de seguida vamos dar-lhe os exemplos das melhores brincadeiras para cada fase do seu bebé!

0 a 4 meses- Fazer carinhos , massagens, deixá-lo olhar para si, são excelentes opções. Uma boa dica é segurá-lo nos braços e dançar bem juntinhos pela casa ou embalá-lo. Outra dica é cantar, acrescentando o nome do bebé na música. Até 3 ou 4 meses de vida, o recém-nascido tem uma visão “turva” para objetos e detalhes colocados mais longe que 20 a 25 centímetros. A sua visão é ótima para coisas que ficam, no máximo, à distância de um palmo de mão. Portanto, mostre-lhe coisas, sempre bem pertinho, e movimente-as em várias direções. As suas expressões faciais também serão observadas com atenção por ele, como os movimentos dos olhos, das sobrancelhas e da boca.

4 a 8 meses-  Nesta fase, quando estimulado com gestos e brincadeiras, o bebé já tem mais reações e fica com a respiração acelerada. Faça caretas, mostre objetos e faça-os desaparecer de repente. Depois dos 4 meses os movimentos dos bebés já começam a ser voluntários. Com pouco mais de 4 meses, o bebé já consegue focar melhor os objetos distantes, e já começa a interagir com eles, tal como levá-los à boca. Tenha brinquedos de diferentes texturas e formatos que possam ser colocados na boca. Escolha objetos grandes, que não possam ser engolidos, macios, laváveis e que não soltem pedaços.

Entre 6 e 8 meses, os bebés, na maior parte dos casos já conseguem sentar-se sozinhos. Eles adoram ver as pessoas cantar e bater palmas e até fazem movimentos com o corpo ou batem palmas também. Uma boa dica é comprar uma bola pequena de plástico mole ou de tecido e jogá-la na direção do bebé,  pois aos poucos, ele vai aprender a jogá-la de volta. Outra das coisas que pode fazer é deixar os brinquedos cada vez mais afastados da criança para estimulá-la a ir em direção a eles gatinhando. Uma das coisas que os bebés adoram é brincar ao avião, quando os pais fazem com que nos seus braços o  seu filho “voe” na horizontal e em vários sentidos. Cóceguinhas, dizer-lhe palavras de incentivo e carinhosas e muitos beijinhos também são coisas que deve fazer muito.

8 a 12 meses -Nesta fase, é importante estimular o desenvolvimento motor, como ficar de pé, empurrar e tentar subir. A maioria dos bebés dá os primeiros passos entre os 9 e 12 meses. Eles vão gostar de empilhar blocos, peças de encaixe simples, brincar com potes com algo lá dentro para que possa esvaziá-los e esperar que alguém os encha novamente. Os bebés também adoram imitar os sons que os animais fazem.

12 a 18 meses-  Nesta altura os bebés já são capazes, por exemplo, de folhear livros. Nessa idade, a criança também já consegue usar papel e lápis de cera,por exemplo. Ensine-o a rabiscar, pois isso estimulará a coordenação motora. Outra dica são peças de encaixe mais complexo e blocos para montar. Nessa fase eles  já exploram alguns objetos do dia a dia.

12 a 24 meses-  Agora, o seu bebé prepara-se para iniciar uma nova fase, em que será capaz de entrar no mundo das brincadeiras de fantasia. Aos 2 anos, por exemplo, as meninas já são capazes de colocar uma boneca no carrinho e brincar com ela aos papás . Nessa fase, as crianças também adoram brincar com bolas. Estimule-os a chutá-la para uma baliza, por exemplo, para aperfeiçoar a coordenação motora. Eles também exploram e diferenciam cores e tamanhos dos objetos e gostam de brincar com instrumentos musicais. O interesse pela música é uma das características dessa faixa etária, por isso, pianos, pandeiretas, tambores são ótimas opções, assim como ouvir música. Como a criança já é capaz de explorar o mundo melhor, outra boa dica são brincadeiras ao ar livre. O seu filho vai descobrir que tem força e aprender a usá-la. Assim, objetos que ele possa puxar e empurrar,são excelentes passatempos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.