Zulmira Ferreira e o marido Jesualdo Ferreira passaram ao lado dos tumultos sociais que abalaram a Grécia este ano.

A viver em Atenas há cerca de ano e meio, a mulher do treinador do Panathinaikos garante que nunca sentiu medo. “Senti-me sempre tranquila. Em Atenas tenho uma grande qualidade de vida. Claro que a crise existe, não podemos fugir a isso. Mas as confusões e a violência acontecem principalmente na praça do parlamento, a Sintagma, e a zona onde vivo é tranquilíssima. Aliás, só vejo as coisas pela televisão”, explica Zulmira Ferreira que acaba de chegar a Portugal para passar o Natal.

As saudades da família são mesmo a maior “crise” que afeta o casal, embora Zulmira consiga vir todos os meses visitar a mãe, o filho e os netos e “tratar dos nossos assuntos, pois o Jesualdo não pode vir”, explica.

O treinador, aliás, não vem a Portugal desde que começou a época futebolística, em Junho. “Felizmente, as tecnologias existem e falamos todos os dias com a família através do skype”, explica Zulmira.

Jesualdo virá passar o Natal com a família, a Lisboa, mas apenas ficará uma semana. O casal regressa a Atenas logo de seguida, onde irá passar o final do ano, rodeado de amigos portugueses e gregos. “Seremos cerca de 30 numa grande festa em português”, prevê Zulmira Ferreira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.