A cantora Whitney Houston, de 48 anos de idade, foi encontrada morta, este sábado, num quarto de hotel, em Los Angeles, em circunstâncias ainda não reveladas.

Grande estrela da música pop, sobretudo nos anos 80 e 90, e considerada uma das artistas mais premiadas de sempre, Whitney andava ultimamente muito longe das luzes da ribalta, com a sua voz majestosa devastada pelo uso de drogas.

Na passada quinta-feira, ela foi vista a sair de um clube nocturno completamente transtornada. Hora antes tinha feito uma aparição-relâmpago num show acústico de Kelly Price, mas ao sair da discoteca parecia muito abatida, zangada e com os olhos turvos.

Além do álcool e das drogas (ou por causa disso mesmo), a diva do Soul e do R&B enfrentava uma dura realidade: estava à beira da falência, segundo o jornal “The Sun”.

Embora apoiada pela editora dos seus discos, Whitney corria o risco de perder a mansão avaliada em quase 6 milhões de dólares, em Nova Jersey, para poder pagar hipotecas e impostos em atraso.

Nas décadas de 1980 e 1990, a cantora valia ouro. Ao longo da sua carreira, vendeu mais de 200 milhões de álbuns, esteve 30 vezes no top da Billboard e ganhou seis Grammys.

Entre as suas músicas de maior sucesso estão “How Will I Know”,'”Saving All My Love for You” e “I Will Always Love You”.

Whitney Houston deixa uma filha de 19 anos, Bobby Kristina, fruto do seu tempestuoso e fracassado casamento com Bobby Brown.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.