Brad Pitt acusou Angelina Jolie de ter prejudicado a reputação da sua empresa de vinhos ao ter vendido a parte que lhe pertencia a uma "estranho".

O ex-casal comprou a propriedade no sul de França em 2008, assim como o Château Miraval, onde acabaram por dar o nó em 2014.

Segundo indicam documentos do tribunal, o ator, de 58 anos, nota que Jolie, de 47, quis "prejudicá-lo" ao vender o seu lado da empresa.

Pitt afirma que os dois tinham combinado nunca vender as partes que lhe cabiam sem o consentimento do outro, acordo que não terá sido respeitado por Angelina.

Os advogados do artista notam que o negócio de produção de vinhos rosé, para além de ser muito lucrativo, é a grande "paixão" de Pitt. Para além disso, o ator afirma que Jolie nunca contribuiu para o "sucesso" da marca, pelo que acabou por lucrar com a venda da sua parte da propriedade.

Recorde-se que o casal iniciou o processo de divórcio em 2016, sendo que o mesmo continua devido à divisão do património.

Leia Também: Jennifer Aniston brinca ao falar sobre divórcio de Brad Pitt

Leia Também: Angelina Jolie terá processado FBI por ilibar Brad Pitt de "agressões"

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.