Sharon Tate morreu há 50 anos, no auge da fama, dois anos depois de ter brilhado no filme "Valley of the dolls", estreado em 1967. Tinha 26 anos e estava grávida de oito meses e meio quando foi assassinada. A modelo e atriz americana, considerada uma das mais promissoras de Hollywood no final da década de 1960, foi morta na casa onde vivia com o marido, o realizador Roman Polanski, por membros da seita criada por Charles Manson.

Nascida a 24 de janeiro de 1943, em Dallas, no Texas, a filha da atriz Doris Tate e do coronel Paul James Tate tinha apenas seis meses quando ganhou o concurso de beleza infantil Miss Tiny Tot of Dallas Pageant. Em 1959, 10 anos antes de morrer, foi coroada Miss Richland. Antes de poder concorrer ao de Miss Washington, como ambicionava, foi obrigada a mudar-se com a família para Verona, em Itália, para onde o pai foi destacado.

A publicação de uma fotografia da futura atriz em biquíni no jornal militar Stars and Stripes fez dela uma estrela em ascenção. Sabendo que os atores Paul Newman, Susan Strasberg e Richard Beymer estavam a gravar um filme nas proximidades, candidatou-se e ainda conseguiu um pequeno papel. Seguiu-se "Barabbas", com Anthony Quinn, naquele que seria o seu primeiro papel de destaque no cinema, filmado em Verona.

Em 1962, Sharon Tate, que pode (re)ver na galeria de imagens que se segue, regressaria aos EUA, onde inicia uma promissora carreira de atriz, contracenando com atores como Steve McQueen e David Niven. Em janeiro de 1968, um ano e meio antes de ser assassinada, casa com o realizador Roman Polanski. Em Portugal, estreia na próxima semana, "Era uma vez em... Hollywood", onde a atriz Margot Robbie a interpreta.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.