O Palácio de Buckingham confirmou hoje que o príncipe Harry e a mulher, Meghan, não vão voltar às suas funções oficiais como membros da família real britânica, pelo que vão perder vários títulos honorários.

Quando Harry, 36 anos, e Meghan, 39, duque e duquesa de Sussex, se afastaram da família real no início de 2020 e se mudaram para o Canadá, o que na altura ficou conhecido como 'Megxit', foi decidido que a situação seria revista após um ano.

Hoje, o palácio disse que os duques "não vão voltar como membros ao serviço da Família Real" e que não é possível manterem as "responsabilidades e deveres que fazem parte da vida ao serviço público".

Assim, o título de Harry como capitão-general dos Royal Marines e de outras companhias militares vai reverter para a rainha Isabel II.

O segundo filho do príncipe Carlos, herdeiro da coroa, perde também os títulos de mecenas em organizações como a Federação de Râguebi, Teatro Nacional, Fundação da Rainha para a Commonwealth [Commonwealth Trust] e Associação das Universidades da Commonwealth.

Citado pelo Daily Telegraph, um porta-voz do casal disse que ambos estão dispostos a manter o apoio às organizações, independentemente do papel oficial.

"Conforme ficou evidente pelo trabalho deles no ano passado, o duque e a duquesa de Sussex mantêm o compromisso com os seus deveres e serviço ao Reino Unido e em todo o mundo", sublinhou.

Harry e Meghan vivem na Califórnia, onde desenvolvem trabalho na área de entretenimento, tendo na semana passada anunciado que esperam um segundo filho, que se juntará a Archie, atualmente com quase dois anos.

Leia Também: Isolado, Harry prepara-se para voltar a Inglaterra a qualquer momento

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.