No início da tarde desta terça-feira, dia 26, Preta Gil foi à polícia para prestar queixa sobre os ataques racistas que sofreu na Internet. O depoimento da cantora terá sido registado na Delegacia de Repressão a Crimes de Internet (DRCI), no Rio de Janeiro.

Segundo a imprensa, a cantora estava acompanhada pelo marido Rodrigo Godoy, uma advogada do empresário. Preta desabafou no Facebook, onde afirmou ter sido "atacada" com "diversas mensagens de ódio" na segunda-feira, dia 25.

Na publicação, a artista diz ainda que desde muito nova sempre conviveu com o preconceito de "quem não aceitava ver filho de negro em uma escola particular, de "quem não consegue aceitar que uma pessoa pode se chamar Preta".

De acordo com o site G1, a cantora afirmou que as pessoas que escreveram estas mensagens usaram imagens "forjadas" para que o dono do perfil não fosse reconhecido

A assessoria de imprensa de Preta Gil disse que a mesma tambémirá registar o caso na Delegacia de Crimes de Informática.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.