O passeador de cães de Lady Gaga, Ryan Fischer, saiu em defesa da cantora na sua primeira entrevista em televisão desde que foi atingido a tiro enquanto estava com os animais da estrela na rua.

"Ela ajudou-me tanto. Tem sido uma amiga para mim", disse Ryan em declarações a Gayle King no programa das manhãs da CBS.

"Depois de ter sido atacado, a minha família foi embora, ela contratou terapeutas especialistas em trauma para mim e eu fiquei na casa dela durante meses, enquanto amigos me confortavam com seguranças à volta", lembra.

Relembrando o momento em que tudo aconteceu, Ryan descreveu: "Tive a sensação, quando eles vieram e apontaram a arma para mim, que ia ser alvejado, porque na minha cabeça eu pensava, 'é impossível eu não lutar por estes cães'".

O mesmo nota igualmente que não acredita que os ladrões soubessem a quem pertenciam os animais, sendo que apenas tentaram levar os cães por causa da sua raça.

Note-se que Ryan Fischer quase perdeu a vida no assalto em Hollywood quando tentou impedir que os bulldogs franceses da cantora fossem levados. Entretanto, dois dos animais, que se chamam Gustav e Koji, acabaram por ser encontrados, enquanto outro, Miss Asia, continua desaparecido.

Cinco pessoas foram constituídas arguidas no caso - três mulheres e dois alegados cúmplices, sendo que já se pronunciaram inocentes perante as autoridades.

Também no passado mês de agosto, Ryan foi notícia depois de pedir ajuda financeira nas redes sociais de maneira a que conseguisse comprar uma carrinha e partir em busca da sua cura.

Leia Também: Lady Gaga revela primeiro cartaz do filme 'House of Gucci'

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.