Foi uma adolescente problemática e, quando tinha 16 anos, foi enviada para a Provo Canyon School, um estabelecimento correcional no Utah, no centro dos EUA. Uma experiência traumática, como acaba de revelar pela primeira vez. Em entrevista ao jornal britâmico The Times para promover o documentário "This is Paris", que estreia em setembro no YouTube, a socialite, modelo, atriz, cantora, empreendedora e empresária e DJ norte-americana de 39 anos recordou os momentos difíceis que lá viveu.

"Diziam-me coisas horríveis", confidencia. "Estavam sempre a fazer sentir-me mal e intimidavam-me. Fui vítima de bullying. Acho que o objetivo deles [funcionários] era deprimir-nos e, fisicamente, eram abusivos. Batiam-nos e estrangulavam-nos. Pretendiam instigar-nos medo para que não lhes desobedecessemos", desabafa a herdeira do grupo empresarial Hilton Worldwide Holdings Incorporated. "Sentia-me uma prisioneira. Tinha ataques de pânico e chorava todos os dias", garante.

"Não o desejo a ninguém", afirma a intérprete de "Stars are blind". A revelação dos abusos físicos e da tortura psicológica de que foi vítima é um dos momentos altos do novo documentário. "As pessoas acham que me conhecem mas ninguém sabe quem eu sou", assegura Paris Hilton, que atualmente vive momentos de felicidade ao lado do empresário Carter Reum, 38 anos. "Um dia, beijarás alguém e perceberás que esses são os lábios que quererás beijar para sempre", elogiou a socialite nas redes sociais.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.