Marilyn Manson enfrenta um novo processo em tribunal relacionado com crimes de abusos sexuais. Jane Doe acusa o cantor de a ter violado e violentado sexualmente, descobriu a revista People ao ter acesso aos documentos apresentados em tribunal.

Os crimes terão ocorrido em 2011, quando Jane, mulher anónima, e Marilyn mantiveram um relacionamento amoroso.

Brian Warner, verdadeiro nome do artista, terá começado por mostrar à suposta ex-namorada um vídeo dele a abusar de uma jovem, amarrando-a a uma cadeira, fazendo-a beber o que parecia ser urina e ameaçando-a com uma arma. O vídeo em questão terá sido gravado em 1996 após uma aparição no Hollywood Bowl, tendo ficado desde então trancado num cofre.

Contrariando as declarações de Jane, uma fonte próxima de Manson disse à PEOPLE que as imagens mencionada no processo fazem parte de uma curta-metragem ficcionada que nunca foi lançada.

A vítima alegada ainda que as relações sexuais com o cantor se tornaram cada vez mais violentas e que este "a agarrava com extrema força". Manson é acusado de a ter forçado a fazer sexo oral depois de esta se ter negado a fazê-lo.

A violação que diz ter sofrido terá ocorrido quando tentou devolver a chave da casa de Manson, tendo sofrido na mesma ocasião uma ameaça de morte.

Jane alega que "reprimiu" as memórias referentes aos crimes de que foi alvo até fevereiro deste ano, quando várias mulheres - incluindo a ex-namorada de Manson, a atriz Evan Rachel Wood - resolveram quebrar o silêncio e revelar publicamente os abusos sexuais cometidos por Marilyn Manson.

Leia Também: Marilyn Manson e o mandado de prisão por acusações durante espetáculo

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.