A trágica morte de Paul Walker em 2013 deixou o mundo das artes e cinema de luto. Uma das pessoas que mais sofreu com a partida do ator foi a colega e amiga, Michelle Rodriguez.

Numa entrevista para o documentário, ‘The Reality of Truth’, a artista confessou: “Eu tenho que dizer que quando eu perdi o Paul estive mais de um ano a viver como um animal. Do género, o que é que eu posso fazer para tirar a minha mente da condição de existencialismo?”.

Michelle confessou que foi um longo período de adaptação à ideia da partida do amigo, sendo que o seu principal problema foi Paul ter morrido antes dela. “Não é bem a tristeza por ele ter partido, é mais como ‘inveja’ por ter ido primeiro que eu”, referiu.

Rodriguez revelou ainda que muitas das coisas que fez ao longo do ano que passou exigiram um pouco de loucura, até porque se estivesse no seu estado mental pleno, nunca as iria fazer. “Eu sentia que independentemente daquilo que fizesse nunca me sentiria viva, por isso continuei a puxar por mim. Eu viajei e tive sexo. E tentava ignorar tudo aquilo que sentia”, relembra.

Recorde-se que Paul Walker morreu há três anos, vítima de um acidente de carro.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.