Meghan Markle admitiu que ajudou os autores do livro - 'Finding Freedom', a escreverem esta biografia acerca de si e do marido, o príncipe Harry. No entanto, informa a imprensa internacional, a duquesa de Sussex garante que apenas o fez para ajudar a corrigir informações incorretas acerca do seu pai, Thomas Markle.

Documentos obtidos a partir das audiências em tribunal indicam que Meghan permitiu que um dos amigos falasse com os autores - Omid Scobie e Carolyn Durand, pois tinha receio que os rumores de que teria ignorado o progenitor surgissem uma vez mais.

O objetivo era que esta "posição verdadeira fosse comunicada aos autores de forma a prevenir qualquer deturpação".

Os advogados de Meghan sublinharam que esta foi a única intervenção da ex-atriz e que o príncipe não influenciou nunca a escrita da polémica biografia.

Estas foram informações que surgiram a propósito do processo que Meghan colocou contra a Associated Newspapers, empresa detentora do Mail on Sunday, publicação que divulgou uma carta pessoal que Markle enviou ao pai.

Leia Também: Harry e Meghan Markle desesperados? Casal já contratou 12 pessoas

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.