Ao contrário do que aconteceu com várias mulheres que foram mães durante a pandemia do novo coronavírus, Carolina Patrocínio teve oportunidade de ter o marido, Gonçalo Uva, ao seu lado no momento em que deu à luz o seu quarto filho.

Perante as imagens que mostravam Gonçalo na sala de partos, a apresentadora rapidamente se tornou alvo de críticas que apontavam que teria quebrado as 'regras de segurança' impostas pelos hospitais - nomeadamente aquelas que visam que os pais não podem assistir ao parto como forma de prevenir a Covid-19.

Ao telefone com Júlia Pinheiro na emissão de quinta-feira do programa 'Júlia', Patrocínio explicou o motivo pelo qual Gonçalo teve oportunidade de estar presente no momento em que nasceu o bebé Eduardo.

"Cumprimos as regras do hospital onde eu estive, que dizem que o pai pode assistir ao parto desde que faça o teste [à Covid-19]", garante Patrocínio, que também foi testada para a doença.

"Eu e o Gonçalo fomos testados para o Covid-19 dois ou três dias antes", reforça.

Apesar de ter contado com a presença do marido, a estrela da SIC conta que o parto foi realizado "em condições especiais" de segurança e admite que devido à pandemia se sentiu mais nervosa e ansiosa nas últimas semanas da gestação. "Senti-me muito nervosa, ansiosa e confesso que esta gravidez foi vivida de forma diferente", diz.

Leia Também: Carolina Patrocínio mostra como preparou a casa para a chegada do bebé

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.