Maria Botelho Moniz esteve na manhã desta quinta-feira, dia 30, no programa 'Queridas Manhãs, da SIC, para jogar ao jogo 'Roleta Russa' e responder às questões de Júlia Pinheiro e Cláudio Ramos.

A emoção dominou a rubrica e a apresentadora e atriz acabou mesmo por não conseguir conter as lágrimas quando questionada por Júlia sobre o optimismo com que leva a vida.

“Há tanta coisa que nos acontece e o caminho é tão aos solavancos que se eu não for uma optimista ao final do dia o que é que eu ando aqui a fazer?”, disse Maria, lembrando os momentos difíceis que nos últimos anos têm marcado a sua história de vida.

A atriz viveu duros golpes sem nunca perder o sorriso. Há quatro anos perdeu o companheiro, com quem namorava há 10 anos, e já este ano, em abril, despediu-se do pai.

“Qual das dores foi mais forte?”, questionou ainda Cláudio Ramos. Em resposta ao apresentador e amigo, Maria explicou que “são dores diferentes”. “A morte do Salvador eu não estava de todo preparada. Tinha 29 anos e ele também. É tu perdes a pessoa que achas que vai fazer o caminho ao teu lado até seres velhinho, foi uma dor mais funda.”, lamentou a comunicadora.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.