Afastada da TVI na sequência de um vasto contencioso com o então primeiro-ministro José Sócrates, que se considerou perseguido pela pivô do extinto “Jornal Nacional de Sexta”, Manuela Moura Guedes continua “magoada”, mas garante que não festejou a prisão do antigo dirigente socialista e que não se sente “vitoriosa”.

“A detenção não me surpreendeu, nunca tive qualquer sentimento de vingança e não me sinto vitoriosa”, disse a mulher de José Eduardo Moniz.

Odiada pelos admiradores de Sócrates e amada pelos críticos do ex-primeiro ministro, devido às reportagens polémicas que pôs no ar na TVI contra o antigo governante, Manuela Moura Guedes viu o seu mural no Facebook inundado de mensagens, nos últimos dias, e aproveitou o momento para agradecer o apoio dos fãs.

“Estou mesmo muito sensibilizada com as centenas de mensagens que tenho recebido nos últimos dias. Tanta e tanta gente que percebeu que não tem sido fácil viver com um sentimento de injustiça que jamais ultrapassarei, mas que está um pouco mais pacificado pelas palavras de compreensão, de ajuda e de incentivo que me mandam”, escreve a jornalista.

Reafirmando que o seu trabalho e da sua equipa sobre os comportamentos de Sócrates foi “sério” e “teve como objetivo informar os portugueses da Verdade”, Manuela sublinha que não quer “reviver nem discutir mais” um assunto “que pertence ao passado”, porque lhe “faz mal”.

“O presente, felizmente, encarrega-se de dar curso às histórias”, conclui a atual apresentadora do “Quem quer ser milionário?”, da RTP.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.