A atuação de Madonna na final do Festival Eurovisão da Canção de 2019, que se realiza no próximo sábado na Expo Tel Aviv, em Telavive, em Israel, está a dar água pela barba aos organizadores do evento. A menos de 24 horas da primeira semifinal do certame, que se realiza esta noite, a cantora norte-americana ainda não tinha assinado contrato com a KAN, a empresa de televisão israelita que organiza o evento.

Além de vir agora exigir 1,6 milhões de euros em vez dos 1,1 milhões de euros inicialmente acordados, Madonna fez novas exigências de última hora. Uma delas é um voo de ligação adicional de Londres para Telavive para transportar uma escada cenográfica de 70 degraus e um elevador especial que pretende integrar no palco onde mais logo sobe o cantor português Conan Osíris para interpretar "Telemóveis".

Conan Osíris não é o único a subir ao palco da Eurovisão de verde
Conan Osíris não é o único a subir ao palco da Eurovisão de verde
Ver artigo

A lista inclui ainda equipamento de projeção, luzes e som adicional, assim como um sistema de projeção de hologramas. A equipa que a acompanha, que integra 25 bailarinos, 40 vocalistas de apoio, um diretor de palco, um coreógrafo e animadores, também aumentou, passando de 130 para 145 pessoas. "Teve de ser construída uma tenda extra para abrigar todo o material extra", noticia também a imprensa israelista. A escolha do repertório da intérprete de êxitos globais como "Material girl", "Jump" e "Crazy for you" também não tem sido das mais pacíficas.

Inicialmente, Madonna iria cantar uma canção nova e interpretar "Like a prayer", lançado há 30 anos, mas entretanto teria mudado de opinião, aproveitando a audiência estimada de 182 milhões de pessoas para apresentar dois dos temas do novo álbum "Madame X", com data de lançamento para 14 de junho. Uma opção que a União Europeia de Radiodifusão, que supervisiona o evento, acabaria todavia por chumbar.

Apesar do contrato ainda não estar assinado nos últimos dias, Madonna é esperada amanhã em Israel, ficando instalada no luxuoso Dan Hotel Tel Aviv, o hotel onde também pernoitou quando atuou na cidade em 2012 num dos concertos da digressão "MDNA Tour". Para a cantora e o seu staff, foram reservadas 37 habitações no quinto piso. "Ficará hospedada no terraço, a suite mais luxuosa", avança um site de fãs.

O estilista francês Jean Paul Gaultier, que desenhou o figurino que Madonna vai exibir em palco, também ficará no mesmo andar. "Espera-se que Madonna permaneça em Telavive durante cinco noites", refere ainda a mesma fonte. Além de Conan Osíris, mais de 40 cantores de 40 países, que pode (re)ver na galeria de imagens que se segue, apresentam-se em Israel com o sonho de suceder a Netta, a vencedora de 2018.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.