Lili Caneças usou esta sexta-feira, dia 3, a sua conta de Instagram, para recordar uma das histórias mais trágicas que teve a oportunidade de testemunhar. A socialite publicou uma fotografia com uma mulher, falando dos grandes desafios que esta enfrentou ao longo da sua vida.

"As pessoas são capazes de coisas horríveis. Fareeda Khalaf é uma rapariga da comunidade Yazidi que foi espancada, violada e vendida nos mercados de escravos em Raqqal. Falei com ela durante meia hora e ela tentou sorrir para a foto", começou por referir.

"Não gosto de falar sobre estes horrores, porque muitas pessoas estão em casa, deprimidas com a Covid-19, mas às vezes temos de o fazer... não perguntem porquê", completou.

Eis a publicação de Lili.

Leia Também: Lili Caneças arrasa com vestido de lantejoulas pelos estúdios da RTP

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.